facebooklikebutton.co

Tag Archives: sentimentos

Por que me senti mal ao assumir minha sexualidade?

Sou novo demais para me assumir? O que me faz sentir mal ao compartilhar minha sexualidade?

2012-02-14-matt-domer-gay-02

Indo direto ao assunto: contei para um amigo que sou gay pelo Face. Ao fazer isso, esperava que ia me sentir melhor, mas o efeito foi o contrário: entrei em desespero, passei o dia sentindo uma angústia horrível, mesmo ele tendo me dito que me respeita e que isso não irá alterar a amizade. Sou muito tímido, não sei de onde tirei coragem para fazer isso e não esperava que a minha reação fosse desse jeito. Qual vocês acham que é a causa desses sentimentos? Eu ainda não estava pronto para me assumir? Ainda não me aceito? Sou muito jovem? A timidez tem alguma relação com isso? Obrigado por lerem meu depoimento, espero poder me livrar desses sentimentos ruins.

Pedro, 16 anos, Pernanbuco

oioioi

Leandro Lan Responde:

oioioi

Oi, coisa mais rica e linda de Pernambuco! Não acho que o problema em se sentir mal ao contar para seu amigo que você é gay venha do fato de ser tímido. E bom, o simples fato de se abrir com ele já diz que você, de alguma maneira, já se aceita como gay. Pela minha experiência anciã na terra, a gente primeiro trabalha este fato internamente, antes de contar para alguém isso que achamos ser “uma terrível verdade”.

Na realidade, o que te faz sentir assim pode ser o seu inconsciente. Crescemos num mundo onde o normal é ser hétero, namorar, noivar e casar com mulheres. Comprar casa, ter filhos, ver os filhos crescerem e passarem pelo mesmo processo que passamos. Ser gay contradiz tudo isso que a sociedade nos ensina. Por isso essa sensação ruim, de estar fazendo algo errado. (Mas, ainda assim, podemos casar e constituir família, uma diferente do que o que a sociedade espera, mas igualmente feliz).

Já que a sociedade não te diz isso, eu digo: VOCÊ ESTÁ NO CAMINHO CERTO! O próximo passo é ser você mesmo e não ser o que os outros esperam que seja. Você é o Pedro, filho, amigo, estudante, leitor do Do Que Os Gays Gostam e tantas outras coisas… além de ser gay. Não deixe que te definam apenas como gay. E mantenha a amizade com esse seu amigo. Ele me pareceu ser gente boa. A cada pensamento negativo que tiver pelo fato de ser gay, reprima o sentimento ruim e pense: sou um ser humano acima de tudo e não existe nada de errado em ser gay.

Logo passará a ver sua orientação sexual como algo natural e não uma anormalidade. Mesmo que o mundo veja de outro modo, o importante é você se aceitar e se amar como é.

Boa sorte!

Beijas,

L^^e!))).

Leia também:

Beijo gay estrela campanha de Jean Paul Gaultier

beijo gay

Quem nunca brincou de “salada mista”, apontou o dedo, escolheu alguém e pronto, partiu para o abraço ou para o beijo na boca!? *beija, beija, beija!

O vídeo desse post foi realizado pela WAD Magazine juntamente com a agência Isobar para um campanha do estilista Jean Paul Gaultier e mostra vários beijos, inclusive beijo gay!

Esse vídeo tem rodado entre as redes sociais e causado as mais diversas reações entre os internautas, confesso que fiquei com muita vontade de dar uns beijos – suspiros!

“Eu quero mais que um, mais que mil e mil e um, um beijo é mais que bom, mais que mil é mais que bom, um beijo apaixonado, pode ser até roubado esteja onde estiver, é bom né? E assim Sandy e Junior descreveram umas das coisas mais gostosa da vida: beijar na boca!

Beijos gay, hetero… algumas pesquisas dizem que o beijo traz uma série de benefícios físicos e emocionais, o toque dos lábios movimentam cerca de 29 músculos e provoca a pressão de até 12 quilos de um rosto contra o outro.

Sem contar que os batimentos cardíacos saltam de 70 para 150 batimentos por minuto e o nível serotonina, substância que dá a sensação de euforia e relaxamento, aumentam!

Sabemos que o beijo é essencial em qualquer relacionamento, e quando o beijo não bate não há santo que ajude! Quem não se lembra do primeiro beijo gay, o frio na barriga, as pernas trêmulas, a ansiedade e a boca toda machucada por um beijo mal dado – sim isso aconteceu comigo!

beijo gay

Ouvi dizer que os lábios só perdem em sensibilidade para o clitóris e a glande, acho que isso justifica o porque de ser tão bom beijar, sem contar o envolvimento “sexual” do momento, o tato, o paladar, todos os sentidos concentrados em um só momento.

Dizem que beijar na boca é como cozinhar, quanto mais se faz, melhor fica ou é como chocolate, como diz um amigo, o prazer é o mesmo mas sem engordar!

Assista o beijo gay no vídeo de Jean Paul Gaultier.

Leia também:

Bitch, please! Porque eu virei uma ‘bitch’???

Ola pessoal do DQOGG. Sou o Nemo, faz um tempão que não dou o face aqui, mas pode ter certeza que ainda acompanho o blog!

Gostaria de saber se existe algum motivo, resposta, explicação para eu ter virado uma bitch!

Não chega a ser algo do tipo sair com primeiro cara que encontro, é mais emocional talvez, eu começo a namorar um e logo já estou envolvido com outra(s) pessoa(s), então eu conheço alguem novo e começa a acontecer um relacionamento mais casual, todos juntos!

Não é putaria minha (pelo menos não que eu tenha consciência disso) eu apenas não consigo dizer não para a pessoa, sabe, magoar ela depois de ter sido tratado bem.

Talvez eu seja apenas muito egoísta hehe, falei com um amigo gay sobre isso e ele disse que era bondade, mas eu não consigo ver nada de bom nisso.

Bem, queria saber se isso é normal, se tipo é difícil mesmo dar o fora em alguém, querer estar com todo mundo que você gostou e tal, por esse caminho.

Acabei escrevendo muito de qualquer forma, espero que pelo menos tenha passado como a situação está tensa!

Nemo, via e-mail

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]

Olá Nemo, realmente senti sua falta aqui no blog, seja enviando perguntas ou comentando os posts. Apareça mais, hein???

Quanto ao seu probleminha: Aprender a dizer não é um grande passo em se respeitar, sabe porque? Muitas vezes acabamos por fazer algumas coisas que não temos vontade pela dificuldade em dizer não às pessoas. Fazer as coisas sem vontade é, de uma certa forma, anular nossas reais vontades em detrimento da felicidade dos outros. Dizer ‘não‘ a uma pessoa não significa que você não a estime, mas simplesmente que não está com vontade, concorda ou pode fazer o que ela pede. Não é maldade nenhuma dizer isso a alguém.

Eu vejo por outro lado essa questão de ficar com as pessoas. Já pensou que no momento que você fica com uma pessoa [se relacionando com outra], está magoando a pessoa com que você está? Isso muitas vezes machuca ~muito~ e em meio a tantas pessoas será que você consegue realmente se relacionar com elas, ou tudo fica na superficialidade? Tome um pouco de cuidado com isso, porque quem pode se machucar no final é você.

Quando se entra e sai de ‘relacionamentos‘ com tanta frequência e rapidez acaba que nem conhecemos direito a pessoa com quem estamos, sem falar que isso pode ser uma forma de seu inconsciente mostrar carência excessiva. Quando somos tratados bem não necessariamente precisamos ficar com essa pessoa, mas sim agradecer e tratá-la tão bem quanto nos tratou.

Sair e entrar em relacionamentos sem ter um tempo de repensar o que deu ou não certo, pesar quais foram seus erros e emendar num outro é arriscado. Como você pode repensar nas atitudes ou no que não deu certo no relacionamento passado se não tem tempo para isso? Fazer essa auto análise é essencial para amadurecermos sentimentalmente, e aprender com cada relacionamento de nossas vidas.

Ajo da seguinte forma: Se estou envolvido com alguém não fico jogando olhares ou trocando ideias com outras pessoas porque acho um desrespeito com a pessoa e a partir do momento que eu sentir vontade de ficar/trair essa pessoa com alguém é porque alguma coisa não está legal. É nessa hora que repenso o relacionamento e meus sentimentos e avalio onde/porque/quando errei. Tento minimizar os danos e resgatar o relacionamento se ainda acreditar nele, do contrário termino e deixo a pessoa livre para conhecer uma pessoa que a faça feliz.

Claro que olhar para outras pessoas e achá-las bonitas é perfeitamente natural, mas esquematizar e ir atrás delas acho sacanagem. Você pode dizer que sou tradicionalista, mas na realidade acredito no amor, na fidelidade e no respeito que tenho por mim e por quem está ao meu lado.

Antes de mais nada, tente repensar o que você tem feito. De repente é aquela carência, vontade de ser aceito e medo de dizer ‘não’, mas pense que antes de mais nada devemos respeito a nós [ideias, dogmas e sentimentos] e dizer a palavra não é perfeitamente normal.

Leia também:

Abra esta concha!!!

Toda panela tem a sua tampa, basta ser perseverante para acha-la!

Há tempos venho acompanhando o site e gosto muito dos posts que vocês fazem, muitas vezes esclarecedor (pra mim, principalmente!). Eu vou contar um pouco do que acontece comigo.

Antes de me assumir para minha família, eu tive alguns relacionamentos, nada convencionais. Perdi minha virgindade no ano passado, com um ex-professor (se é que isso existe, mas enfim…) tive outros relacionamentos pela internet, o que não recomendo pra ninguém, pois não é o melhor lugar.

Vivi rodeado por mentiras, depois encontrei um cara, ficamos 2 meses e não rolou porque eu era novo nisso de Amor e ele estava mais preocupado com seus prazeres e fez sua escolha afinal. Depois não tive mais nenhum relacionamento sério, até que fiquei com um cara de balada, saímos por algumas vezes, mas ele tinha um erro grave, mentia demais, mas não mentira de outras relações, mas sim mentira sobre a vida dele, criando histórias exageradas, ele é uma boa pessoa, só tem esse “desvio”. Não nos falamos há um certo tempo, faz falta, mas eu sei que não daria certo.

E isso é ruim pra mim, percebo que não tenho sorte com nenhum cara, só mentiras e decepções, até achei que eu seria “A Mentira”, chegando a questionar a minha sexualidade, mas não dá não vira ficar com uma mulher…

Enfim, o que mais tenho medo é de me fechar demais e no fim ficar sozinho por medo de não confiar em ninguém. Me ajudem, por favor!

Beijos.

Cadu, via E-mail

Peagá Peñalvez responde:

Olá Cadu, que bom que nosso blog tem te ajudado a tirar algumas dúvidas, estamos aqui para isso mesmo. Quando quiser mandar mais alguma, não se acanhe, pode mandar quantas vocês quiser!!!

A vida é complicada, ainda mais quando falamos de relacionamentos. TODO MUNDO passou, passa ou passará por estes problemas que você passou. Relaxa, é normal, faz parte da vida, ou você achou que seria o primeiro cara que você conheceu que seria o seu príncipe encantado??? Claro que nçao né!!!

Eu mesmo já passei por diversas situações em minha vida e estou ai na luta. Sabe aquela coisa de levantar, sacudir a poeira e começar tudo de novo??? É isso mesmo que você tem que fazer, ou você quer desistir de tudo??? Lógico que não!!!

Eu chamo isso de guardar as mágoas da vida de “formando concha“. Tente imaginar este molusco, não sabe como ele é??? Olha esta imagem!!!

Sim, você vai formar esta carapaça dura, onde nada pode entrar, esta proteção não apenas impede as coisas ruins de entrar e te atingir, mas também impede as coisas BOAS de entrar e te fazer feliz. É isso que você quer??? Deixar as coisas boas de fora da sua vida??? Não se torne uma pessoa amarga, você deve ser novo e tem tanta coisa boa para passar em sua vida. Tem tantos caras legais e interessantes para conhecer. Alguns poderão te deixar triste, te machucar, mas com certeza vai ter um que vai te fazer feliz, é só não se fechar em seu mundo!!! E dentro da ostra sempre tem uma pérola para ser achada, que no caso é você e todos os sentimentos bons que você carrega com você.

Por isso, levanta a cabeça e vai tentar ser feliz, porque se sentir mal não vai te ajudar em nada.

Beijos

Peagá Peñalvez


Ou clique AQUI