facebooklikebutton.co

Tag Archives: relacionamento

É possível confiar em um boy depois de ser traído?

Leitor foi traído e não consegue confiar no boy atual…

Imagem meramente ilustrativa (Fotolia)

Imagem meramente ilustrativa (Fotolia)

Olá! Namoro um rapaz de 22. Tive várias experiências horríveis, sempre fui traído nos meus relacionamentos, antes pensava que o problema fosse comigo, mas depois percebi que era com os rapazes que me envolvi que tinham um péssimo caráter.

Eu namoro esse rapaz, ele demonstra ser muito uma ótima pessoa e é carinhoso comigo, porém não tenho total confiança nele, eu me mordo, mas não demonstro para que ele não perceba.

Pode ser neurose da minha cabeça porque sempre fui traído, tenho problema de acreditar nas pessoas, mas fico sem saber o que fazer. Gostaria de saber o que me dizem sobre isso. Não consigo confiar plenamente nele.

Marcelino, 24 anos de idade

Olar, Marcelo! Vou direto ao ponto porque acordei assim… Direeeeta: isso de “não conseguir confiar completamente” é algo que você usa para se convencer de que confia pelo menos um pouco no seu boy… Apenas aceite que os sem caráter que vieram antes dele te causaram traumas e que não consegue confiar em ninguém que não seja em você mesmo.

Meu primeiro ex era assim, sofreu tanto com traições que brigava comigo até se eu olhasse para o lado. Nunca o traí, mas, no fim das contas, tenho indícios de que ele me traiu… Vai entender!

Aqui vão três dicas, porque tenho empatia pelo número 3:

  1. Não tem como estarmos com ninguém 24 horas ao dia. Então, confie. Não adianta se descabelar pensando onde o boy está, com que está e o que faz… Se ele quiser te trair, vai trair e não há nada que você possa fazer para impedir isso.
  2. Lembre que trair é escolha. Confiar também é.
  3. Você o ama, mas sua neura te deixa mal. Converse com o boy sobre isso, quem sabe conseguem chegar a um consenso que seja bom para ambos sobre como ele pode agir para te fazer ficar bem quando estão longe e sobre como você pode agir para não sufocá-lo. Esconder isso não adianta, porque ninguém consegue fingir sempre. Uma hora vai rolar uma treta bem feia entre vocês por causa do seu ciúme…

Aqui vai uma dica extra, porque sim: faça terapia. Bote seus traumas para fora e peça a ajuda de um profissional. Quem sabe você se resolva tão bem na terapia que não precise nem preocupar seu boy com isso…

No fim, acho que falta perceber que não é dono dele, nem de ninguém. Cada um tem vontades próprias. Você não é obrigado a gostar nem concordar com as escolhas dos seus namorados, o máximo que pode fazer quando alguma delas te desagrada é conversar e tentar resolver.

Aqui vão mais algumas dicas para conter o ciúmes.

Vou aproveitar o espaço para botar um boy magya pop nesse post, porque falou em ciúmes, pensei nele:

Beijas, L^^e!))).

Leia também:

Tipos de homens babacas

Tipo de Homens Babacas: Fuja deles!

tipos de homens babacas

Pode parecer ironia, mas mesmo nós que aconselhamos tantos gays também sofremos com algumas situações estranhas em nossas vidas. Eu tenho sofrido com os homens babacas. De verdade, nos últimos tempos acho que Deus resolveu mandar todos os tipos de homens babacas de seu estoque para minha vida!

Tipos de homens babacas

O Conquistador

tipos de homens babacas
Dentre os tipos de homens babacas mais comuns está o Conquistador. Ele não busca nada, quer apenas que você seja eu pet, inflando o ego dele o máximo que pode, para deixá-lo feliz. Enquanto ele está feliz com a atenção e convites que ele sempre nega de te ver, você continua infeliz e tentando entender o porquê dele não ter tempo para você. Típico cara que elabora toda uma noite de queijos e vinhos só para te fazer cair de amores por ele.

O Sumido

tipos de homens babacas
Vocês se viram algumas vezes e do nada o cara some. Passa semana sem te mandar um ‘oi‘ e do nada resolve aparecer. Muitas vezes esse cara está é com vontade de transar, e por você ter dado atenção para ele por um tempo pensa que com você será mais fácil ter uma noite de sexo enlouquecido. Fuja: Ele só quer transar e sair fora como fez das outras vezes.

O Ocupado

tipos de homens babacas
Você convida o cara para sair e ele sempre está ocupado, mas sempre têm fotos dele nas baladas rodeado de gente e curtindo a vida. Querido, ele não tem tempo para você e não quer curtir com você! Aceita que dói menos!
Se ele quisesse realmente te ver, quando você o chamasse para sair mesmo que não pudesse, daria uma outra opção de dia, nem que seja para se ver rapidamente. Tenho uma regra clara que criei faz pouco tempo na minha vida: Dou 3 chances de chamar o cara para sair. Se ele não aceitar na terceira tentativa, ele que me convide para alguma coisa. Aprendi isso a duras penas.

O Ciumento

tipos de homens babacas
O cara faz questão de dizer que não tem nada sério com você e que estão apenas de pegação, mas fica em cima de qualquer cara que te dá em cima de você.. Esse cara não presta, é bem parecido com o Conquistador, que quer apenas alguém para inflar o ego e nada além disso.

O Exibido

tipos de homens babacas
Você passa horas na academia para manter o corpo em dia e o babaca exibido não quer nada com você, quer apenas te fazer de troféu para os amigos dele com quem diz: ‘Olha o que [objeto] estou pegando‘. Para ele você não passa apenas de um acompanhante de luxo, para levar para os lugares e circular por aí. Não seja troféu de ninguém, você merece mais do que isso!

O Indeciso

tipos de homens babacas
Esse é um dos piores, talvez a junção de todos os anteriores. Faz juras de amor mas passou dois dias ele some! Uma mistura do Conquistador com o Sumido, daquelas junções perigosas que te deixa perdido! Ué, mas ele tá afim ou não? Não, ele não está afim de você e está mais perdido do que puta em orgia de adolescente.

Será que você está perdendo tempo com alguns desses tipos de homens babacas e perdendo a oportunidade de achar alguém que vale a pena? Não sei, mas é bom pensar em como o cara te trata para ter uma ideia disso, mas fique sempre de olho para saber se você é apenas o lanchinho do fim de semana ou será o jantar diário para o resto da vida.

Não é para deixar e acreditar que um dia surgirá um cara bacana na sua vida, mas fique alerta para não cair na lábia de nenhuma desses tipos de homens babacas. Auto estima agradece!

Esqueci de algum babaca? Coloque nos comentários os tipos de babacas que passaram na sua vida!

Sou pedófilo?

Adolescente quer saber se é pedófilo por se relacionar com menino de 14 anos

Imagem: SXC - meramente ilustrativa

Imagem: SXC – meramente ilustrativa

“Olá gostaria de fazer uma pergunta

Tenho 16 anos e estou tendo relação com um garoto de 14, isso é pedofilia?

Não diria que seja namoro, pois eu sinto atração por mulheres também, mais ele sempre me provoca e isso me excita muito.”

Anônimo

Olar, anônimo!

Vamos lá, titio L^^e! vai te explicar…

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, Pedofilia é um transtorno da preferência sexualOu seja, é uma doença.

Quem sofre desse mal é conhecido como “Pedófilo”. Mas para fazer parte desse “time”, é preciso ser adulto. Você ainda não é um.

Pedófilos são:

  1. Pessoas adultas (19 a 59 anos de idade);
  2. Homem ou mulher;
  3. Têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos – do mesmo sexo ou de sexo diferente, que ainda não atingiram a puberdade ou estão no início da puberdade, de acordo com a OMS.

O código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos.

E tem mais, conforme o artigo 241-B do ECA, também é considerado crime, inclusive, o ato de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

Agora que esclarecemos os pontos-chaves sobre Pedofilia, concluímos que, perante o Censo brasileiro, você e o mocinho são adolescentes, pois estão entre os 12 e 18 anos. Então, não cometem nenhum crime quando se relacionam.

Contanto que o relacionamento de vocês seja consensual = você e ele aceitam e querem o relacionamento, está tudo bem.

No mais, se você tem irmãos menores ou conhece pessoas com crianças pequenas, vale alertá-los sobre como combater a Pedofilia, veja essa cartilha.

Todo cuidado é válido contra a Pedofilia!

Beijas, L^^e!))).

Leia também:

Másculo, é pedir muitos?

Másculo ou efeminado?

másculo

Eu sei, todos somos homens, temos um pinto e duas bolas [caso você seja normal], estou falando de atitude.

Conheci um carinha pela internet, vi algumas fotos dele, nos falamos por webcam, por telefone, o cara não era efeminado, não que eu tenha algo contra! Inclusive [pode falar que é clichê] tenho amigos que são efeminados e gosto deles. Ele me parecia um cara muito bacana, tem a minha idade, estuda e trabalha assim como eu, tem um papo bacana e enfim, com tudo isso em mesa propus nos conhecer pessoalmente.

Nas fotos o seu estilo de se vestir parecia mais alternativo. Ele tem 1,85 de altura como havia me descrito e de fato tinha essa altura, mas me aparece com um sapato ROXO e cadarço LARANJA, uma bermuda que chegava perto do joelho, não depois, antes, não me pergunte o nome, não faço ideia e uma camisa de manga curta com um desenho de robô esquisito lá. Torci o nariz logo daí.

O perfume do cara não era um perfume de homem. Pô, eu gosto de homem! Quero que o cara cheire como um, ora, não é tão difícil. Conversamos bastante, ele me parecia bem nervoso, comemos algo, assistimos um filme, e fiquei enjoado do cheiro dele, nisso deu pra perceber que ele não tinha uma atitude muito máscula, talvez esteja fazendo uma análise precipitada, mas acho que não ia rolar nada mais ali do que amizade.

Infelizmente esse não foi o primeiro. E é ai que entra minha pergunta, por que é tão difícil encontrar alguém no perfil que eu quero? Talvez esteja sendo mesquinho, talvez eu esteja sendo prepotente ou egocêntrico mesmo, mas é porque estou cansado. Só quero que ele seja másculo!

Leonardo, 21 anos – Recife – PE

Olá Leonardo,

Olha meu querido, acho que você é um pouco machista, hein? Essa coisa de homem másculo x efeminado é algo muito complexo e tem relação grande com a heteronormatividade!

O que é heteronormativo? É quando diferentes orientação sexuais precisam se encaixar no padrão hétero, e apenas a heterossexualidade é aceita, ou seja, sendo hétero ou não o homem deve ser másculo e ocupar cargos e funções conforme seu gênero.

Muitas pessoas acabam dizendo que isso não é preconceito, mas no fundo é sim! Pode não ser consciente, porque desde pequenos somos condicionados a ser o macho alfa, ainda ouvimos que homem não chora porque isso é coisa de mulher…

É importante que saiba disso tudo, porque talvez você nunca havia pensando a respeito, mas se for analisar bem fundo, isso é uma forma de preconceito e vindo de um outro gay, é muito mais complicado.

François Sagat, ator pornô viveu durante muitos anos no meio fashionista, trabalhando com diversos estilistas e largou tudo para se dedicar ao mundo dos filmes adultos, e em diversos ensaios podemos vê-lo com ícones mais femininos compondo seu look, mas nem por isso ele deixa de ser másculo.

Já pensou que de repente esse cara que você conheceu pode ser o tão sonhado príncipe encantado e você deixou a oportunidade passar porque ele não é másculo como você deseja? O cara se sente bem quem é, se vestindo e usando perfumes que você não usaria, mas porque ele não pode, ou deve, usar?

Fuja um pouco da heteronormatividade, porque isso apenas enfraquece ainda mais o respeito com gays e engrossa mais o caldo da homofobia.

Quanto a ser mesquinho? Sim, nesse caso infelizmente você é um pouco mesquinho. Em pensar apenas no que você gosta e descartar qualquer outra forma de sexualidade, identidade de gênero e papel de gênero que não seja a tal aceita pela sociedade.

Pense um pouco a respeito e veja, defina os por quês desse preconceito, entender melhor seus pensamentos será uma grande forma de entender o mundo e tolerar tudo aquilo que é diferente.

Leia também:

Ele sofreu violência doméstica, e agora?

Como lidar com um rolinho que sofreu violência doméstica

484517_45504101

Estou começando a me relacionar com um rapaz que viveu um difícil relacionamento, no qual sofreu inclusive violência doméstica, se casou com o primeiro e único namorado até então, e ao que tudo indica o ex-namorado tinha sérios problemas emocionais e psicológicos. Obviamente toda esta experiência, um tanto quanto traumática deixou marcas, e embora seja um rapaz de ótimo coração, carrega certa amargura, que logo notei e por ela me encantei.

O que ocorre é que estas dificuldades nos afastam, ele sempre reclama que está de mau humor, que está triste, e não raras vezes deixa de atender minhas ligações, de responder minhas mensagens, etc. Soa como desinteresse da parte dele, e a grande dúvida que tenho é:

Será que não é realmente falta de interesse? Até quanto devo relevar traumas passados?

 Até concordo que todos precisam de um tempo sozinho, mas eu não o saturo, posso ser um pouco pegajoso, mas tenho dosado bem este lado da minha personalidade. Não quero e nem posso viver um relacionamento sozinho, vocês acham que estão acontecendo isto, ou estou exagerando? Meninos, obrigado pela opinião, mesmo que no escuro. Abraços.

Lucas – RJ 🙂

MOLIER ia fazer uma piadinha sem graça para partir a torta de climão que senti se formar neste Blog quando li sobre a parte da violência doméstica, mas melhor não.

  1. Nós todos temos traumas na vida. Em diferentes níveis e por inúmeras razões, mas “descontar” nos outros e esperar que TODO mundo se vire e conviva bem com eles é egoísmo.
  2. Esse moço pode muito bem procurar um terapeuta ou psiquiatra e tentar superar esse trauma.

Mas, você, na qualidade de talvez, quem sabe, futuro marido, tem que pegar leve sim, ter paciência sim e aconselhar/apoiar o moço no tratamento sim.

Agora, esse lance de não atender suas ligações e sumir está estranho… A não ser que ele seja esquizofrênico ou algo assim, do tipo que vive em um mundo diferente, trancado em devaneios etc,… Dai está perdoado. Mas se for esse o caso, fuja, MOLIER! Corra para as colinas!

No mais, acredito que todo mundo tem direito a privacidade e a momentos a sós, e até a sós com amigos, saca? Se você está se policiando para não ser grudento e entende que everyboy needs a little space… Não acho que o caso é que a gay está se sentindo sufocada e por isso te dá perdidos. CUIDADO! Esse pode ser mais um caso de “vou manter esse trouxa on hold aê, dar uns perdidos e assim ele fica na minha enquanto saltito com outros por aê”.

Como tirar isso a limpo? CONVERSANDO COM A GAY. Pessoalmente, olhos nos olhos… Sem pressionar, apenas troque ideia sobre o que você quer dessa relação, sobre o que ele quer, se o querer for o mesmo, se ele te pedir cuidado e atenção, e se você estiver disposto a aceitar essa gay como ela é e ajuda-la a melhorar em um relacionamento amoroso, eu vos declaro marido e marido!

Boa sorte, miga! Beijas!!!

L^^e! ))).

P.S.: Denuncie a Violência Doméstica SEMPRE: Disque 100 (Disque Direitos Humanos) 24 horas por dia. Inclusive nos feriados, recebe registros de violência contra mulheres, crianças, adolescentes, portadores de necessidades especiais e grupos considerados vulneráveis.

))) Mais informações AQUI.

P.S.2: Viu que interessante essa campanha contra a violência doméstica na África do Sul?

Leia também:

Amizade e Paixão

Amizade e Paixão: Como lidar com isso?

amizade versus amor

Olá,ando passando por uma situação não muito agradável: há um ano um dos meus melhores amigos me contou que é gay. E foi legal, contei a ele que também era.

Estávamos morando longe e, após um ano, voltamos a morar na mesma cidade. Passamos esse tempo inteiro nos falando via internet, trocando experiências, desabafando, foi um bom tempo.

O problema é que, desde que nos encontramos novamente, estou muito apaixonado. E pior, ele está namorando – à distância – e vive dizendo que morre de saudades do cara.

Estou há um mês muito aflito nessa de contar ou não contar, com medo de perder a amizade ou ficar um mal estar depois (algo me diz que levarei um fora), afinal, é sempre bom ter um amigo para partilhar experiências. O que eu faço?

Marcelo

peagá penalvez

Marcelo;

As vezes acabamos por confundir um pouco nossos sentimentos pelos amigos, talvez pela grande proximidade que temos em conversar, desabafar nossos maiores medos e problemas, acabamos vendo aquela pessoa que nos escuta de outra forma. As vezes, dá certo um relacionamento que começou entre amigos, as vezes não.

Se o cara namora, mesmo que a distância, não é melhor você se conter um pouco com esse sentimento e esperar um pouco? De repente você pode até atrapalhar esse relacionamento, que pode dar certo e tudo mais. Ok, você gosta dele, mas e se esse outro cara o faz feliz?

Acho que você não deve contar, e sinceramente, acho que você deve se perguntar se o que sente por ele é realmente paixão, amor, carência e tudo mais antes de qualquer coisa.

Sobre amizade versus amor: Aprendi que a diferença entre amigo e namorado é o sexo. Antes de mais nada, nosso namorado deve ser um grande amigo, aquele que nos escuta, nos faz rir, divide as coisas conosco, nos dá conselho… nos faz crescer como pessoa.

Pense um pouco sobre isso, e veja se vale a pena falar algo para ele agora, ou esperar um pouco mais.

Beijão, Peagá

homem casado

Leia também:

O medo nosso de cada dia

O medo do desconhecido

o medo

Medo, aquele sentimento que faz gelar nosso estômago e paralisar frente ao desconhecido, mas será que sempre o medo é algo ruim? Muitas vezes é o medo irracional, impensado.

O medo é um produto de reações produzidas pela nossa cabeça a determinados estímulos, embora possa sentir-se de forma bastante real quando se sente no nosso corpo.

O medo é, quase sempre, um divisor de águas, ou você se entrega ao medo e permanece na mesma situação ou junta toda a coragem para enfrenta-lo e dá mais um passo rumo ao crescimento pessoal.

Coragem não é apenas se jogar nas situações mais complexas, coragem mesmo é conseguir enfrentar seus medos. Isso sim é coragem, e das grandes! Dar aquele passo, mesmo que temeroso e ver no que dá. Pagar para ver e apostar naquilo que você sente.

Início de relacionamento, quando você conhece aquele cara maravilhoso é cheio de frios na barriga, dúvidas se ele realmente curtiu, se irão se ver de novo… Quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra. Agora o diferencial é se você ficará com medo de dar mais um passo ou se tentará fazer dar certo.

Tem uma música da Christina Perri, A Thousand Years da Saga Crepúsculo que numa parte fala exatamente isso:

Como ser corajoso;
Como posso amar quando tenho medo de cair?
Mas vendo você sozinho;
Todas as minhas dúvidas de repente vão embora
De alguma forma.’
#OneStepCloser

Aprenda: O medo é uma sensação natural e o único jeito de ultrapassa-lo é enfrenta-lo. Muitas vezes quando enfrentamos o medo, depois de passar por tudo que nossa decisão acarreta, vemos que não era tão complicado assim.

Que tal você entender um pouco mais sobre si mesmo e descobrir quais são seus maiores medos? Nada melhor do que uma boa reflexão para um crescimento real.

Assista Christina Perri – A Thousand Years com a tradução:

Não consigo me relacionar com caras afeminados

Não consigo me relacionar com caras afeminados, isso é errado?

 afeminado

Eu realmente não tenho problema nenhum em ser gay, sou assumido inclusive para a minha família e todos os meus amigos, que por sinal, nunca me trataram com desrespeito e sempre me aceitaram como sou. O problema é que eu realmente não consigo me relacionar com caras afeminados. Tenho amigos afeminados e não tenho o menor problema com isso, só quando se trata de relacionamentos mesmo. Quero saber se é algo ruim e pejorativo, de certa forma, não gostar e até evitar me relacionar com caras assim.

A parte chata é que eu realmente não tenho sorte com relacionamentos, às vezes temo que eu seja seletivo demais com essa história de não querer ficar com caras afeminados. É difícil encontrar um cara que goste de esportes, rock, e programas mais “héteros”.
Só quero deixar bem claro que não tenho preconceitos, é só uma questão de gosto mesmo… sei lá, como quando alguém prefere loiros à morenos.

Muito obrigado pela atenção.

Matheus, de Florianópolis

Oi, Matheus, tudo bem?

Vamos lá, iniciar os trabalhos:

1º – sua preferência é um preconceito sim. Mas não deixa de ser um direito seu querer ou não sair com afeminados. Talvez você seja menos preconceituoso do que muitos outros gays, pois não se priva de uma amizade com uma pintosa, apenas não quer um relacionamento amoroso com elas. Mas é preconceito, porque você imagina que uma pintosa em CRISTO não tem os requisitos pra te fazer feliz num relacionamento sexual e amoroso.

E isso é ruim? É errado?

Sei lá. Pode ser ruim para você e para as pintosas, mas, para mim, não faz nem bem nem mal. Então, é indiferente. 🙂

2º- não tá fácil pra ninguém, nem para as pintosas, nem para as parrudas, nem para as masculinas. Todas sofrem, todas querem o cara perfeito, rico, inteligente, gostoso, engraçado, fiel, pintudo e bundudo e bom, querer não é poder/encontrar.

3º – o fato da sua família não te destratar é lindo. Arrasou, viada! Teve mais sorte do que muita gay por aí mundo afora (pensa nas russas!)

Para terminar, só tenho a dizer que te entendo. E bom, se está sentido algum tipo de “remorso” em não dar a chance para um afeminado te fazer feliz, então é hora de tentar se relacionar amorosamente com um. Só sabemos quando algo não é bom para a gente quando experimentamos.

Beijas, arrasa!

L^^e!))).

Leia também:

Como reconquistar o boy?

Reconquistar o boy: O que fazer?

reconquistar o boy

Oi gente? É o seguinte conheci um cara a uns dias atrás, e em um dia conversando eu me apaixonei.

Ele também gostou de mim e dois dias depois no dia marcado para o nosso encontro, fomos à uma praça, onde ele costuma correr. Porém ele não é assumido e raríssimas pessoas sabem dele. Ele brigou comigo por te-lo levado até lá e acabou o que nem tinha começado.

Eu to subindo pelas paredes de tanta falta que eu to sentindo dele, já não sei ele. Desde esse dia ele parou de responder, hoje ele me respondeu mas não foi como eu queria… O que eu faço pra reconquista-lo ?

Herculando

homem casado

Herculando, mas como você quer reconquistar o boy se, ao que tudo indica, ele nem foi conquistado de verdade?

O que não entendi dessa história toda é por que você saiu como culpado por te-lo levado a essa praça, já que você não o levou amarrado e ele foi por livre e espontânea vontade. Juro que não entendi porque ele brigou com você sobre isso.

Sei que não tem nada a ver com sua dúvida, mas falarei assim mesmo: Beleza você ter gostado do cara, mas sentir falta dele em apenas poucos dias que conheceu? Sei não, isso me parece aquelas paixões que logo passam, saca? Pense a respeito se você não está um pouco carente e apostando todas as fichas em uma pessoa que não vale a pena, ok?

Como sua dúvida é sobre reconquistar o boy, vamos lá:

– Se ele não curte se expor, o melhor lugar para se encontrarem é na casa de um dos dois, ou até mesmo em outra cidade. Assim não tem porque ele reclamar com você.

– Não sei você, mas eu curto encontros diferentes, sair um pouco da dupla dinâmica cinema + jantar que a maioria dos caras sempre marca. Já fiz de tudo, ir para um museu, exposição, teatro, caminhar… até escalada eu já fiz em um primeiro encontro. Saia um pouco do lugar comum, tenha imaginação. Só que lembre-se que é preciso fazer algo que tenha a sua cara. Não adianta um super encontro em um lugar exótico se nem você curte aquilo.

– Tenha paciência para reconquistar o boy. Nem tudo acontece na hora que queremos ou até mesmo acontecem no fim das contas. Reconquistar o boy será um trabalho árduo, mas se você realmente quer, vá em frente e conheça o boy para saber como reconquista-lo.

Boa Sorte na reconquista.

homem casado

Leia também:

Balada Gay é programa de namorados?

Balada Gay e Namoro

balada gay

Olá pessoal, tudo certinho com vocês? Minha dúvida é simples (não sei se vocês já abordaram esse assunto aqui no blog antes).

Namoro a quase 2 anos e meio. Amo muito meu namorado e acredito nos sentimentos dele por mim, mas temos um problema quando falamos sobre “diversão nos finais de semana“. Eu sou louco por música eletrônica, adoro balada gay. Já ele não gosta tanto.

As vezes ele deixa eu ir só com amigos e as vezes ele me acompanha, mas ainda tem pessoas que dizem que balada gay é lugar de pegação, pra solteiro, que não é lugar pra casal. Vocês concordam com isso? Vocês não acham que um casal possa sim se divertir, beber e dançar numa balada?

Gabriel

balada gay

Olá Gabriel, hoje temos um convidado super especial em nossa coluna Pergunte ao DQOGG, Felipe Nogs, editor chefe do portal On Zine! Ele responderá a sua dúvida!

Por incrível que pareça isso é um problema corriqueiro na vida dos casais, entretanto, não deve ser motivo de discussão, tendo em vista que seu namorado não se importa tanto com o fato de tu sair sozinho.

Se balada gay é lugar de pegação? Ela pode ser, mas pode também não ser! Tudo dependerá de você e como você utiliza o espaço, pois se pra ti é tranquilo ir à festas e não pegar ninguém ~mesmo bêbado~, então está tudo bem. Esses dilemas que o pessoal cria de “esse lugar é pra isso, e “esse lugar é para aquilo” é o mesmo que dizer que um homem só pode ficar com mulher ou só com homem.

Hoje em dia rotulações estão cada vez menos predominantes na sociedade. Somos da ~famosa~ geração Y, quebramos esses paradigmas, para que hoje possamos transformar uma biblioteca numa have, por que não?

Logo, com certeza, balada pode ser uma programação muito legal para casais, e com certeza um casal pode se divertir beber e danças numa balada. Ignore o que falam pois o seu relacionamento é entre você e seu namorado, se ambos concordam, então, siga em frente!

Beijo, Felipe Nogs

[Felipe é editor do Portal OnZine]

Leia também: