facebooklikebutton.co

Tag Archives: blog

Sexo Oral: Chupando as bolas!

Sexo oral é uma delícia, todos nós sabemos. Há diversas formas de se chupar uma neca, rápido, devagar, até o fundo da garganta sem engasgar [deep throt] [só para os fortes!] e claro, dar aquela lambidas e chupadas nas bolas. Aliás, se quiser umas dicas de sexo oral

Sexo Oral Chupar as Bolas

Muito pensam que sexo oral é só colocar o pau na boca, mas um boquete gostoso vai além disso e uma das coisas mais gostosas de sentir é uma língua no saco.

Primeiro passo é a limpeza, né minha gente? Nada de queijinho na neca! Hoje existem no mercado diversos sabonetes íntimos para homens, levando em conta o sucesso que fizeram os sabonetes íntimos femininos.

O importante na hora de comprar um produtos desses é procurar por aqueles que não alterem o pH natural da pele e genital. Há diversas marcas no mercado, só procurar a que você mais curte!

Segundo passo são os pelos aparados! Nada pior do que durante o sexo oral sentir aquele pelinho incômodo na garganta! Você para tudo que está fazendo, tira o pelo de boca e volta a chupar mas vamos combinar que quebra um pouco o clima?

Claro que pelo aparados não resolver 100% do problema mas com eles aparados a probabilidade é menor e os pelos também! Sem falar que, particularmente, acho bem mais bonito olhar um pênis com pelos aparados ou depilados. Tenho P A V O R de florestas!

Terceiro passo e não menos importante é o saco depilado! Sexo oral que se preze tem que chupar as bolas e não tem coisa pior do que aquele saco que parece mais um poodle!

Sexo Oral Chupar as BolasSabe porque os gatos geralmente cospem bolas de pelo? Porque quando eles vão se limpar, lambendo seu corpo muitos dos pelos vão para dentro do bichano. O boy pode até ser gato mas não acho que ele goste de cuspir bolas de pelo, né?

O gostoso quando se chupa as bolas é passar a língua e enfiar na boca mas com pelos acho tão estranha a sensação! Eu me recuso a chupar um saco peludo, por isso dou a dica de depilar o saco aqui no blog!

Uma boa forma de manter o saco lisinho é usando um aparelho de barbear! Passe um pouco de creme de barbear durante o banho e seja feliz. Jogue a neca para um lado, jogue a neca para o outro e raspe TUDO!

Quer chupada nas bolas durante o sexo oral? Então raspe esses pelos menino!

Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

1° de dezembro – Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

DQOGG no Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

Estima-se que no mundo existam 42 milhões de infectados e dados mostram que 10 pessoas morrem de AIDS por segundo. Um número alto e alarmante, por isso que em 1987 a Assembléia Mundial de Saúde criou o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS para o combate de uma das maiores epidemias da humanidade.

Há 30 anos sabemos da existência da AIDS, quando alguns médicos identificaram os sintomas em 5 gays da cidade de San Francisco nos Estados Unidos e desde então aprendemos um pouco, muito pouco sobre o HIV e a AIDS.

O HIV e a AIDS são distintos entre si, apesar das pessoas verem ambos com uma única coisa há diferenças entre eles. O HIV é o vírus, o agente que infecta as pessoas enquanto a AIDS é a doença manifestada, com toda a crueldade que sabemos.

Todos os anos temos que lembrar do Dia Mundial de Luta a Contra AIDS já que é uma doença incurável mas que pode ser completamente evitada com um simples gesto, usar camisinha em TODAS as relações sexuais.

O Ministério da Saúde lançou há algum tempo a Campanha Fique Sabendo, que até já fizemos matéria aqui no blog, com o intuito de alertar a população que quanto mais cedo souberem através do exame HIV sobre o contagio mais possibilidade e tempo você terá para se tratar.

O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS não é apenas uma forma de tentar brecar a epidemia mas também uma ação que busca diminuir o preconceito com os soro positivos e ainda acabar com o medo de fazer os testes.

O HIV pode ser transmitido:

• Por relações sexuais sem camisinha / bareback sejam elas anais, vaginais ou orais;
• Pelo compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas;
• De mãe para filho durante a gestação, o parto e a amamentação;
• Por transfusão de sangue.

 O HIV ~NÃO~ é transmitido por:

• Toque
• Abraço
• Beijo
• Aperto de Mão
• Suor
• Lágrimas
• Talheres
• Toalhas

Assim como qualquer pessoa o soropositivo deve ser tratado com educação, respeito e carinho!

Marcou bola e transou sem camisinha? Então está na hora de fazer o teste de HIV e basta entrar do Centro de Testagem e Aconselhamento e ver a unidade mais próxima de sua casa.

Positivo ou Negativo é importante se cuidar, SEMPRE!

Campanha – Dia Mundial de Luta Contra a AIDS:

Vingança é uma prato que… não se come!

Vingança pra que?

Vingança

Oi pessoal do blog;

O que eu devo fazer parar tirar o sentimento de vingança? Meu antigo amigo e o namorado dele estão rindo de mim e ficam me provocando e cada vez mais eu quero que o relacionamento deles acabe. Eles gostam de me ver sofrendo e eu quero o mesmo para eles.

Anônimo, via e-mail

Peagá Peñalvez responde:

Olá Anônimo,

Será realmente que o sentimento de vingança é algo bacana de se cultivar? Pergunto isso porque muitas vezes a vingança acaba nos consumindo tanto tempo que acabamos nos esquecendo de procurar a nossa própria felicidade.

Sabe uma boa forma de se vingar deles, mas de uma forma melhor sem causar problema nenhuma? Cuidando da sua felicidade. Aposto que quando eles verem você feliz, conquistando tudo que sempre sonhou ficarão sim é com inveja e passarão a pensar em como foram tolos em fazer o que fazem com você.

Vingança é um sentimento pobre, pequeno e sem sentido, porque no fim das contas ninguém ganha na com isso. Nem você que se vingou, nem eles que que se sentirão infelizes e etc.

Você gostaria que alguém desejasse que seu relacionamento termine? Aposto que não e por mais que eles estejam pegando no seu pé se vingar não é a saída.

Um dia vocês já foram amigos pelo que você diz, então não é melhor tentar cultivar novamente essa amizade do que tentar dar um ponto final nela? Já tentou abrir o jogo com ele e perguntar o que aconteceu para encherem tanto seu saco?

De repente ele está magoado por alguma coisa que até mesmo você desconhece e tenta te fazer infeliz, assim como você quer a infelicidade dele. Sei lá, as vezes acontece.

Chegue na boa e pergunta o porque disso tudo. Se você fez alguma coisa, porque não entende porque disso tudo. Se não tiver nenhum motivo, simplesmente se afaste dele e esqueça que existe! Pessoas assim só tendem a afundar em seus próprios sentimentos baixos!

Bola pra frente que tem um monte de pessoas legais que podem ser suas amigas e nada de vingança, hein?

Tem uma série bem legal chamada Revenge, que fala exatamente sobre isso! Corre lá no Serial Séries que tem um post sobre essa série maravilhosa!

Vingança

Video Gay: Clipe da banda Rise Against fala sobre bullying homofóbico

Video Gay mostra um pouco da realidade do bullying

Video Gay Rise Against

Foto Reprodução

Um dos trechos mais marcantes da música ‘Make it stop [September’s Children]‘ da banda americana de punk rock Rise Against formada em 1999.

Medo, revolta, angustia aflição, desespero…

Engraçado perceber a quantidade de sentimentos que esse video gay nos desperta, afinal, quem nunca passou por isso?

O bullying homofóbico têm se tornado algo tão comum ultimamente, que só quem sofre /sente sabe as consequências disso tudo. O medo de não ser aceito, de ser rejeitado, de ser ofendido e ou agredido, acaba causando um grande desastre no coração e na mente de quem sofre com isso, afinal, qual o problema em gostar do diferente ou de ter outra cor?

É triste pensar que nem todos enfrentam isso com ‘naturalidade‘ e acabam encontrando na morte a única saída. Algumas pesquisas mostram que em média três gays se suicidam por dia no Brasil por preconceito da sociedade.

Video Gay Rise Against

Foto Reprodução

Esse fato já foi comentado aqui no blog diversas vezes! Se você se jogar aqui verá o tanto de posts onde falamos sobre o assunto ou noticiamos mais um gay que se suicida!

O bom é saber que conforme os anos passam a cabeça muda, e esses comentários começam a ser insignificantes e você percebe que sendo feliz consigo, o resto é resto!

É importante aprender a nos amar da forma que somos! Até porque ser gay é algo mais natural do que a mídia ou as igrejas costumam falar por aí. Estima-se que cerca de 10% da população mundial seja gay assumida, sem contar os enrustidos ou aqueles que tem medo de sair do armário.

Lembre-se que no planeta existem mais de 7 bilhões de pessoas e se pensarmos o que são 10% desse valor com certeza não nos sentiremos sozinhos! Bola pra frente e se ame mais!

Desencana que a vida engana!

“I’m born free but still they hate”

Assista o vídeo gay:

[O que você achou desse post? O Felipe está em experiência no blog e quer se tornar nosso mais novo colaborador! Deixe seu comentário abaixo].

Professor da faculdade: Paixão complicada

Tenho um professor da faculdade que acho bem bonito, queria saber como chegar nesse professor? Ele parece se fazer de difícil!

Adoro o blog, vocês estão de parabéns!

 Anônimo, São Paulo

 Peagá Peñalvez responde:

Professor da Faculdade

Olá Querido, obrigado por acessar nosso blog e confiar em nossa galera para te ajudar.

Complicada essa história de se apaixonar pelo professor da faculdade, né? Ok, ele pode ser o cara mais lindo e gostoso do mundo mas você não acha que isso pode atrapalhar um pouco se acontecer algo?

Você já pensou que esse ‘se fazer de difícil‘ significa que ele não tá afim? As vezes quando não temos vontade de ficar com alguém e não temos coragem de falar isso com todas as letras podemos passar esse tipo de atitude. Sou um pouco diferente disso, já digo logo que não rola ou tento ser bem claro para que a pessoa não entenda nada errado.

É normal confundirmos a atenção e o carinho que as pessoas nos dão com outros sentimentos, principalmente amor e paixão. Portanto acho melhor você sondar o professor da faculdade e ver se ele está realmente afim. Não sou a favor disso, mas darei as dicas mesmo assim! hahahahahahaha

Primeiro Passo: Saiba pelo menos se ele é gay. Do contrário não haja dicas ou técnicas mágicas para que algo aconteça.

Segundo Passo: Se ele sempre te ver como aluno, você nunca terá chances. Então, tente esbarrar com ele em algum outro lugar fora da faculdade.

Terceiro Passo: Aborde-o com alguma conversa que não tenha relação nenhuma com a faculdade. Do contrário ele sempre te verá como aluno.

Quarto Passo: Se joga e tenta a sorte! É complicado dar dicas com relação a isso, mas funciona como em qualquer outra conquista. Tem que ser um passo de cada vez

Fica atento. Se ver que não vai conseguir nem se preocupe. Parta para outra, porque tem um monte de cara bonito e bacana por aí dando sopa.

Nunca tive um professor da faculdade bonitão! Gay da Depressão!

Teatro: Amigas, pero no mucho

Teatro Amigas pero no mucho

Realmente surpreendente essa peça de teatro

Essa semana nosso blog foi convidado a assistir a peça Amigas, pero no mucho e quer saber da verdade? Essa peça de teatro é  simplesmente demais!

De forma descontraída a apresentação mostra a vida de 4 amigas que se amam e odeiam ao mesmo tempo, mostrando que o mundo das amizades também é repleto de conflito e competição em uma relação afetuoso e ao mesmo tempo complicada de amizade.

As meninas são interpretadas perfeitamente por 4 homens, Elias Andreato, Norival Rizzo, Nilton Bicudo, Alex Gruli em um texto cheio de humor caustico, com direito a lavar a roupa suja, brigas, traições e muito mais!

Teatro Amigas pero no muchoNorival Rizzo é Debora, 40 anos – Divorciada, sem filhos. Inteligente, perspicaz, irônica, mas tipo dona da verdade. Sempre tem uma consideração a fazer, tentando que sua opinião prevaleça. Idealiza o amor. Come compulsivamente.

Elias Andreato é Fram, 50 anos – Divorciada, dois filhos que moram com o pai. É a mais velha das quatro amigas. Já passou dos 50 anos, mas quer parecer 30. Ninfomaníaca. Fala muito palavrão quando está sozinha, em público jamais. Faz meditação, mas quando está com raiva, tem tiques nervosos.

Nilton Bicudo é Olívia, 40 anos – Casada com filhos. Foi rica, não é mais. Tem que dirigir sua VAN que leva crianças para a escola. Julga-se sempre perseguida. Está sempre perguntando: O que vocês estão falando de mim? Exalta o marido, Alfredo, para as amigas.

Alex Gruli é Sara, 35 anos – Solteira. Executiva. A mais reservada. Parece ser fria, mas esconde grande esperança. Fuma descontroladamente. Não perdoa as amigas, mas pouco se importa com a opinião dos outros. Desconfiada. Odeia as hipocrisias de Fram.

Aposto que você verá muitas amigas e parentes personificadas nessas adoráveis personagens. Eu mesmo identifiquei muitas, e porque não muitos, amigos e parentes nessas personagens.

Que tal sair um pouco do circuíto baladas e correr para o teatro? Você não irá se arrepender!

| Serviço | Teatro: Amigas, pero no mucho
| Onde? | Teatro Frei Caneca – São Paulo
| Quando? | Terca-feira – 21 h
| Quanto? | R$ 50 inteira

Já curtiu a fanpage do blog? Tá esperando o que? Se joga, bee!

Manifesto de um soro positivo

Recebemos essa sugestão e, claro, que precisamos publicar aqui no blog alguém falando abertamente sobre ser soro positivo. É importante sair da caixinha onde vivemos e olhar para outras realidades, assim nos tornamos mais abertos, tolerantes e humanos!

Manifesto de alguém semelhante a você

Manifesto de um soro positivoHoje eu tive uma conversa com Deus. Ele me disse: “vá em frente, seja responsável e eles respeitarão você – separar o joio do trigo é a mesma coisa que purificar sua alma de tudo aquilo que nunca foi seu”. (R. A. C. A, 17 de fevereiro, 2012)

Existe uma parte de nossa sociedade que exclui pessoas que um dia também foram alvos de perseguição e preconceito, sentenciados à fogueira por achar e dizer comprovadamente que a terra é redonda; e mesmo assim enfrentaram a população e podemos falar hoje abertamente; sou artista, cientista, sou negro, empregada doméstica, deficiente físico, pobre, pedinte, portadores de TDAH (Transtorno de Défict de Atenção e Hiperatividade), mulato, índio, soropositivo e etc. Sou ser humano e sou igual a todos até mesmo por gostar do “Verde que te quero Rosa”, como dizia o grande cantor e compositor Cartola em uma de suas inúmeras músicas.

Se eu continuar me escondendo, estarei não só renegando todo um grupo que precisa de carinho, de atenção e que estigmatizados devido à falta de informação gerada pela ignorância, intolerância e outras “ânsias e repugnâncias” e, é claro, pelo preconceito por vivenciarem suas próprias vidas sem mentiras e mostrando opiniões.

Criei coragem por muitos daqueles que deram à cara a tapa por nós, para nos darem um pouco mais de paz e tranquilidade, que lutaram pelos nossos direitos de ir e vir.

Não perdi amigos, eles perderam a oportunidade de evoluir, entender, saber o que é – e que não é bem isso que os outros expõem como forma de prevenção. Não podemos ter medo da informação, precisamos nos adaptar em um mundo que a todo o momento se transforma. A prevenção é necessária, mas para que seja efetiva tem que ser baseada na verdade e em como é a vida do soropositivo nos dias atuais, para que não sejamos mais excluídos, nem percamos amigos, familiares ou uma namorada por medo de transmissão. Hoje podemos conviver com o HIV sem expor a riscos a outra pessoa. Podemos ter amigos, amar, ter um trabalho digno e ser felizes plenamente. Nada nos impede, nem o vírus que carregamos em nosso sangue.

Sou feliz em mostrar quem eu realmente sou. Um cara igual a você, seu semelhante.

Perdi pessoas maravilhosas (sim, mesmo me deixando de lado devido a falta de informação, elas continuam a ser maravilhosas) não só porque me excluíram das suas vidas por conta da minha sorologia (o que é um fato comum), mas porque ainda não absorveram o mais importante nas suas vidas: o amor. Amor pela vida, amor em viver em sociedade, em conhecer pessoas que não são diferentes a não ser pelo caráter e pelo ser humano que são – ser humano que, em suas mais diversas formas, continua a ser belo.

As pessoas que me deixaram de lado e pelas quais sofri, hoje as vejo como parte da minha própria evolução e crescimento como ser humano. Decidi que somente aqueles que realmente gostam de mim e estão dispostos a conhecer a minha vida terão o privilégio de entender, acrescentar e fazer parte da vida de alguém comum, normal e verdadeiro que está ao lado.

Eu amo o mundo, eu amo a vida, e mais ainda, minha vida social me completa. Quando você julga alguém, você julga a si mesmo. Somos todos iguais, e não somos imunes ao HIV. Você pode ser o outro que amanhã irá refletir sobre meu ato dentro da sua própria carne. Meu gesto é para todos e para aqueles que, por medo do preconceito, se suicidam, mudam de país, vivem à margem da sociedade e se entregam a um mundo de tristeza e falta de perspectivas. Você poderá matá-lo com seu preconceito, ou condená-lo a felicidade! Somos todos iguais e só fazemos a diferença porque que cada um carrega sua única história.

Quero agradecer pelos amigos que perdi e pelos irmãos que ganhei durante meus momentos de alegria e tristeza. Agradeço a minha família e meus amigos, a aqueles que fazem parte de mim sem distinção nenhuma do meu sangue e a todos meus amigos que estiveram e sempre estarão ao meu lado na minha longa jornada que não é mais é uma sentença de morte ou autopiedade.

Não será algo ínfimo nos dias atuais, sim, pois o conhecimento liberta! Leia e se esclareça, você conseguirá enxergar tudo de maneira mais simples! Não é só por mim que me declaro uma pessoa otimista pela vida, mas realmente por aqueles que morrem a cada dia e morreram por preconceito e por desinformação.

Obrigado.

Manifesto em tributo ao eterno R

Quer ler mais? Visite o Tumblr Olhar Posithivo

Tirando o relacionamento gay da rotina

Oi pessoal do blog Do Que Os Gays GostamPrimeiro quero elogiar a dedicação de vcs para nos ouvir e trazer assuntos interessantes.

Vcs poderiam dar ideias ou sugestões do que fazer quando o relacionamento fica com cara de domingo, monótono ? Tanto no dia a dia e no sexo.

Anônimo

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]

Relacionamento Gay

Olá querido! Ficamos felizes que curte nosso blogay, ele é feito para vocês queridos leitores que enviam perguntas diariamente. Dá trabalho ter um blog? Sim, e muito, mas ~amamos~ o que fazemos e receber elogios e agradecimentos como o seu nos dá mais força para continuar.

Para começar, a rotina de um relacionamento gay [ou qualquer outro] nunca é ‘culpa’ de apenas um lado, mas sim dos dois que por algum motivo deixam de se comunicar de forma correta e acabam guardando muitos desejos com vergonha de revela-los. Primeiro passo para um relacionamento saudável é ter completa liberdade para conversar sobre tudo [TUDO MESMO] com o namorado. Seja sexo, problemas, alegrias, estudos, trabalho, família, etc.

Apimentar a relação nem é tão difícil, viu? O passo inicial é ter algumas ideias bacanas para quebrar um pouco a mesmice diária. Já pensou em conhecer algum sex shop com o namorado? Pois conheça, mas faça questão de irem juntos! Além da diversão vocês terão um encontro diferente e só isso já é sair da rotina, o que dirá usar os produtos, né?

Alternar quem faz passivo e quem faz ativo é uma forma bacana de sair da rotina de um relacionamento. ‘Ah Peagá, eu curto ser ativo [ou passivo]’. Ué, você não quer sair da mesmice? Poxa, é uma ótima forma de mudar um pouco as coisas, e isso não significa que é pra sempre. Até porque, alternar as coisas de vez em quando é saudável.

Você já ouviu falar em Kama Sutra? Há diversas posições sexuais para sexo anal que são IN-CRÍ-VEIS! Já tentaram fazer algo nesse sentido? Pode-se apimentar ainda mais as coisas com locais inusitados. Eu mesmo já transei numa construção com um namorado de noite enquanto os funcionários não estavam. Outra lugar diferente que transei foi durante uma trilha no Pico do Jaraguá. Sim, ali no meio do mato mesmo!

A dica principal eu deixo por último: Para seu relacionamento não cair numa rotina use a IMAGINAÇÃO! Com ela aposto que seu relacionamento será diferente todo dia.

Beijos e boa sorte!

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]

Lançamento do Galaxy Note 10.1

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]

Galaxy Note 10.1

A Samsung lançou semana passada o Galaxy Note 10.1, e a equipe do DQOGG foi convidada para conferir tudo em primeira mão e olha que esse lançamento nos surpreendeu muito, até porque é o primeiro tablet com Android 4.0.

O Galaxy Note 10,1 tem câmera traseira de 5MP e frontal de 1.9MP, processador Quad-Core de 1.4 GHz, 2GB de memória RAM! Uma superpotência em tablet.

Uma das novidades do Galaxy Note 10.1 é que já vem com o Photoshop Touch que dá pra fazer verdadeiros milagres em suas fotos e imagens. Ótimo para quem atualiza Instagram e Facebook através dele.

Aí você se pergunta, mas como usarei esse programa? Simples! Com a caneta que acompanha o tablet. Essa é uma das grandes inovações do modelo 10.1, ele vem com essa caneta o que torna o uso MUITO mais fácil e preciso para diversos programas. Dá pra escrever ou desenhar e o mais gostoso disso tudo é que quando o tablet sente a caneta, os estímulos de pressão da mão são rejeitados então não há conflitos.

Galaxy Note 10.1

Outro recurso que achei interessante é que pode-se ‘dividir‘ a tela em dois e usar outros recursos. Teste com o browser e o bloco de notas, já que vira e mexe pesquiso assuntos interessantes para o blog e gosto de anotar tópicos interessantes e auxilia mesmo o  trabalho. Para estudantes é uma ótima forma de estudar e pesquisar temas para os trabalhos da faculdade.

De quebra ainda tivemos um show com a banda Titãs para finalizar a noite! Logo depois do show foram sorteados 4 Galaxy Note 10.1, mas infelizmente não ganhei! Olha que ficaria muito feliz com um desses, já que seria perfeito para atualizar nosso blogay de forma simples e rápida!

Galaxy Note 10.1

Queridos leitores, façam um vakinha e nos deem de presente um Galaxy Note 10.1, ficaremos MUITO FELIZES!

Mãe, eu sou gay!

Olá meninos do blog!!! Sou leitor assíduo do DQOGG a mais ou menos uns dois anos, quando tive minha primeira experiência com um garoto e buscando achar algumas respostas as minhas duvidas encontrei vocês, e desde esse dia não deixei de acompanha-los. Enviei uma vez uma pergunta a vocês e a opinião que me deram me ajudou muito em meu problema.

Mas agora, preciso de mais algumas dicas, pq o assunto é família… gosto muito de sair e recentemente comecei a namorar um cara maravilhoso que está me fazendo muito feliz. Gosto muito de sair pra boates e casa de amigos e com certa frequência durmo fora de casa. Agora, namorando… durmo mais fora ainda, pq fico na companhia do meu amor.

O que acontece é que minha familia não sabe da minha sexualidade (ou pelo menos finge não saber), e sempre que tenho q sair acabo contando alguma história e não falo realmente o que acontece e pra onde vou. Isso está me deixando muito chateado pq nao gosto de mentir pros meus pais e queria muito falar sobre meu namorado e sobre meus amigos, que são amizades muito saudáveis.

Resolvi que semana que vem trago meu namorado aqui em casa pra ver se acalmo meus pais (vou apresentá-lo como amigo), pois eles sempre falam q não conhecem esses meus amigos e acho q por isso eles se preocupam tanto. Alguns dias depois de conhecerem o meu amor e verem q ele é bacana, pretendo bater a real e falar que sou gay e que aquele rapaz que veio a nossa casa outro dia é meu namorado.

Eu sinceramente não acho que minha família irá me bater ou expulsar de casa ou fazer essas outras coisas horrorosas que outras familias malucas fazem, mas tenho medo pq sei que meu pai ficará muito triste. E mesmo que algo de ruim aconteça… ainda assim posso me virar pois tenho emprego, embora não ganhe bem e não possa dizer que sou independente, eu consigo me virar .

O que queria era uma ajuda de como vocês acham que devo conduzir esse assunto, aqui em casa certos assuntos como  homossexualidade por exemplo não são muito comuns.

Aqui não é programa da Xuxa mas eu quero mandar um beijo pra vocês do blog, um pra Xuxa outro pra Sasha e um especial pro meu amor que eu gentilmente apelidei de Deby Neto.

Obrigado!!!

Leandro, 21, Goiânia/GO

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]

Mãe, eu sou gay!

Assumir pra família é geralmente complicado, porque sempre temos medo da  reação deles quanto a nossa sexualidade, mas pelo que você nos conta não será tanto problema e forma como você pensa em sair do armário é uma das mais adequadas: preparar antes de assumir. Talvez você seja uma ferramenta para que o assunto homossexualidade seja mais discutido e aceito por seus familiares. Até porque você mesmo nos diz que eles já devem saber que você é gay.

É ruim quando temos que nos esconder e mentir para as pessoas que amamos com quem namoramos ou para onde vamos. A família deve ser aquela que nos ajuda e apoia em tudo que fazemos, nos dá as broncas quando estamos errados e conselhos quando estamos perdidos e viver mentindo realmente quebra um pouco esse relacionamento. Entendo seu lado.

Faça como falou: apresente seu namorado como seu amigo no começo e depois, com o tempo, eles vão entender que vocês não são apenas amigos, porque as pessoas não são bobas [as mães muito menos] e com certeza notarão a forma como se olham, agem e se tocam… é diferente com um amigo.

Se eles tocarem no assunto respire funde e conte. Aconteceu isso comigo, vou contar:

Quando tinha 16 anos namorava um cara pouco mais velho que eu, e fazíamos tudo juntos. Vira e mexe ele dormia na minha casa e como não tinha uma cama de casal ele dormia comigo na minha cama de solteiro. Foram alguns meses assim, apresentando ele como amigo e quase todos os dias ele passava em casa de carro e dávamos um volta [pra transar, claro]. Quando terminamos fiquei arrasado e minha mãe percebeu que estava triste e o meu ex não aparecia mais em casa. Ela veio me perguntar o que tinha acontecido e disse que havíamos brigado. Minha mãe que não era boba emendou a pergunta bombástica: ‘Ele é só seu amigo?‘ Na mesma hora eu disse que éramos namorados e comecei a chorar. Ela com toda a tranquilidade do mundo disse que me amava de qualquer jeito e que ‘quem sabe um dia não voltaríamos na namorar‘, ‘Que brigas nos relacionamentos acontecem‘ e mais um monte de coisas. Não voltei com meu namorado, mas pelo menos contei que sou gay e não me arrependendo porque alguns meses depois ela morreu de leucemia e ficaria arrasado se ela não soubesse que sou gay’.

[twitter-follow screen_name=’PeagaPenalvez’ show_count=’no’]