facebooklikebutton.co

Costa Rica um paraíso

Costa Rica um dos países mais gay friendly das Américas! Leia Mais >>>

Kevin Zegers

O lindo de Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos Leia Mais >>>

 

TRANSformando: O ENEM

ENEM

ENEMTodo ano as mesma histórias são destaque após as provas, pessoas atrasadas, desclassificados por tirar fotos da prova. Mas uma história que recebe menos atenção é o constrangimento de algumas pessoas trans para fazer a prova.

O nome no ENEM é o nome dos documentos, o nome de registro. O nome social é diferente.  Por este motivo algumas pessoas passam por processos de identificação diferentes e muitas vezes são submetidas a situações constrangedoras.

O ENEM é apenas um exemplo. Em praticamente todos os locais em que é necessária a apresentação de documentos, pessoas trans enfrentam situações desagradáveis. A foto diferente, o nome em outro gênero, causam desconfiança. Falta de informação.  Não é uma simples questão de preconceito. É um dos resultados de uma sociedade preconceituosa, é falta de informação. Muitas pessoas não conhecem a realidade trans, diferença de nome social e nome de registro.

A declaração binária de gênero, Homem ou Mulher. A falta de informação, falta de oficialização do nome social. Essas, e muitas outras, questões são problemas constantes na vida de trans.

Ana Luiza Cunha de Silva, de 17 anos, teve que sair da sala em que faria a prova, passar por outras duas para ser liberada. Ana não perdeu tempo da prova, pois chegou antes dos portões abrirem.  A aluna precisou preencher o mesmo formulário que os alunos que estão sem os documentos oficiais. Já no segundo dia o tratamento foi melhor e Ana recebeu pedidos de desculpas.

Beatriz Marques, de 19 anos, passou constrangimento no momento da conferência de documentos, que é feita na frente dos demais alunos.

O caso das duas alunas é mais comum do que se imagina, em mais locais do que possamos imaginar. Trans enfrentam situações delicadas o tempo todo, graças a falta de respeito e informação.

Trans precisam de mais visibilidade, respeito e reconhecimento de direitos. Para ontem.

Não consigo me relacionar com caras afeminados

afeminado

Não consigo me relacionar com caras afeminados, isso é errado?

 afeminado

Eu realmente não tenho problema nenhum em ser gay, sou assumido inclusive para a minha família e todos os meus amigos, que por sinal, nunca me trataram com desrespeito e sempre me aceitaram como sou. O problema é que eu realmente não consigo me relacionar com caras afeminados. Tenho amigos afeminados e não tenho o menor problema com isso, só quando se trata de relacionamentos mesmo. Quero saber se é algo ruim e pejorativo, de certa forma, não gostar e até evitar me relacionar com caras assim.

A parte chata é que eu realmente não tenho sorte com relacionamentos, às vezes temo que eu seja seletivo demais com essa história de não querer ficar com caras afeminados. É difícil encontrar um cara que goste de esportes, rock, e programas mais “héteros”.
Só quero deixar bem claro que não tenho preconceitos, é só uma questão de gosto mesmo… sei lá, como quando alguém prefere loiros à morenos.

Muito obrigado pela atenção.

Matheus, de Florianópolis

Oi, Matheus, tudo bem?

Vamos lá, iniciar os trabalhos:

1º – sua preferência é um preconceito sim. Mas não deixa de ser um direito seu querer ou não sair com afeminados. Talvez você seja menos preconceituoso do que muitos outros gays, pois não se priva de uma amizade com uma pintosa, apenas não quer um relacionamento amoroso com elas. Mas é preconceito, porque você imagina que uma pintosa em CRISTO não tem os requisitos pra te fazer feliz num relacionamento sexual e amoroso.

E isso é ruim? É errado?

Sei lá. Pode ser ruim para você e para as pintosas, mas, para mim, não faz nem bem nem mal. Então, é indiferente. :)

2º- não tá fácil pra ninguém, nem para as pintosas, nem para as parrudas, nem para as masculinas. Todas sofrem, todas querem o cara perfeito, rico, inteligente, gostoso, engraçado, fiel, pintudo e bundudo e bom, querer não é poder/encontrar.

3º – o fato da sua família não te destratar é lindo. Arrasou, viada! Teve mais sorte do que muita gay por aí mundo afora (pensa nas russas!)

Para terminar, só tenho a dizer que te entendo. E bom, se está sentido algum tipo de “remorso” em não dar a chance para um afeminado te fazer feliz, então é hora de tentar se relacionar amorosamente com um. Só sabemos quando algo não é bom para a gente quando experimentamos.

Beijas, arrasa!

L^^e!))).

Do Que Os Gays Gostam – 5 anos!

do que os gays gostam

Do Que Os Gays Gostam – Comemorando uma luta

do que os gays gostam

Parece que foi ontem, que juntamente com uma amiga, surgiu a ideia de criar o blog Do Que Os Gays Gostam. A ideia inicial era responder dúvidas do leitor e, além de tudo me divertir com os leitores mas nunca pensei que aquela ideia de diversão poderia se tornar um trabalho. Sim, eu considero o blog meu segundo trabalho, aquele que amo mais que tudo!

Ao longo de 5 anos de Do Que Os Gays Gostam muita coisa aconteceu. Diversificamos cada vez mais nosso conteúdo, criamos colunas sobre os mais diversos assuntos mas sem nunca esquecer que nosso blog não é apenas diversão e informação, é mais uma ferramenta na luta contra o preconceito, homofobia e desrespeito que tantos gays passam diariamente.

A vida de um bloGAYro não é fácil como muitos pensam, não é apenas sentar na frente do computador e escrever um monte de coisas. Muitos não sabem, mas responder perguntas não é fácil, é preciso pesquisar diariamente sobre tudo o que acontece, seja em sites de psicologia ou até mesmo estudos sobre saúde. Sem falar nas colunas sobre fitness, beleza e claro, a de sexo!

O Do Que Os Gays Gostam é um trabalho quase voluntário, já que em nosso país poucas empresas focam no pink money, portanto, se você acha que ficaremos ricos como o Não Salvo, podem esquecer. Não que foquemos nos ganhos do blog, porque o melhor pagamento é quando os leitores, pais, mães e parentes nos agradecem pela ajuda, o carinho que recebemos quase diário… Mas dinheiro é bom, e também gostamos, por isso quem quiser anunciar, veja nosso Mídia Kit.

Nunca esquecerei de um leitor que me parou, no meio da Parada Gay de São Paulo, e perguntou se eu era do blog Do Que Os Gays Gostam. Quando afirmei, ele me deu um abraço tão gostoso, me agradeceu tanto por te-lo ajudado algumas vezes com suas dúvidas, seus medos… Esse pagamento supera qualquer valor financeiro.

Gostaria de agradecer por todos aqueles que de uma forma ou outra ajudaram o Do Que Os Gays Gostam a completar seus 5 anos, talvez sem a ajuda de vocês, o blog nem estivesse mais no ar.

Um agradecimento especial aos colaboradores que estão ou passaram por nosso blogay, a ajuda de vocês foi essencial para que eu não perdesse o tesão com os obstáculos em ter um blog gay no Brasil.

Um beijo mais que especial a todos vocês, leitores fiéis!

Rumo ao Do Que Os Gays Gostam 10 anos!

Stephen Fry entrevista Jair Bolsonaro

stephen fry

Stephen Fry rebate a homofobia de Bolsonaro

stephen fry

Stephen Fry é ator, roteirista, apresentador de televisão, cineasta e comediante britânico que em um de suas andanças pelo mundo parou no Brasil para conhecer a Sra. Angélica Ivo, mãe de Alexandre Ivo, de apenas 14 anos, brutalmente torturado e assassinado por ser gay no Rio de Janeiro.

A entrevista entre Stephen Fry e Angélica Ivo é emocionante. Impossível não assistir seu depoimento sobre o filho e não se emocionar. Quantas mães passam por isso diariamente? Esperam seus filhos voltarem da rua mas esses nunca voltam, todos vítimas da homofobia.

Em contra partida Stephen Fry entrevista o famigerado homofóbico de carteirinha, Jair Bolsonaro, que tenta de todas as maneiras impressionar o entrevistador com suas opiniões arcaicas, preconceituosas e intolerantes, mas Fry não deixa barato e responde a altura de nosso dePUTAdo.

Já pode odiar o Jair Bolsonaro um pouco mais logo nos primeiros segundos da entrevista, onde diz que o jovem Alexandre Ivo pode não ser vítima de homofobia e que militantes usariam essa desculpa para levantar bandeiras a favor dos direitos gays no Brasil.

Jair Bolsonaro

O ápice da ignorância de Jair Bolsonaro é quando afirma que não existe homofobia no Brasil, já que os dados que ele expõe [mentirosos, claro] dizem que 90% dos gays e lésbicas mortos no Brasil morrem em locais de consumo de drogas, prostituição ou mortos por parceiros.

Pior de tudo é ainda ter que ouvir que o projeto engavetado, Escola Sem Homofobia é uma forma de nós gays estimularmos a homossexualidade e recrutar crianças para as trincheiras das boates gays. Sério, nem sei como alguém pode pensar numa barbárie dessas! Qual parte do sexualidade não é ensinada mas inata que ele não entende? Quantos cientista deverão afirmar isso para ele entender?

Antes de dar o play no vídeo de Stephen Fry entrevistando Jair Bolsonaro, conte até 10. Respire fundo e corra atrás de sua paciência, porque é tenso ouvir as asneiras que o dePUTAdo fala, mas ainda bem que Stephen Fry retruca e o coloca em seu devido lugar.

Stephen Fry entrevista Jair Bolsonaro e Angélica Ivo:

YouTube Preview Image

O casamento de Greg Louganis e Johnny Chaillot

greg louganis

Greg Louganis, o saltador olímpico casou-se com seu companheiro

greg louganis

Para quem é novo demais e não lembra nada da Olimpíada de Seul de 1988, Greg Louganis foi o saltador olímpico que durante um salto ornamental tentou dar um duplo salto mortal, de costas no trampolim de três metros e bateu a cabeça no trampolim.

Meses antes, Greg Louganis foi diagnosticado com HIV mas apenas contou a imprensa em 1994, assim como nesse ano saiu do armário.

Esse cena causou uma grande comoção, mas não fez com que Greg Louganis desistisse, ele continuou a competição com uma parte de sua cabeça raspada, havia levado 5 pontos levou o ouro de salto ornamental da Olimpíada de Seul.

greg louganis

Na última semana Greg Louganis mergulhou de cabeça, mas dessa vez em um grande passo em sua vida, casou-se em Malibu com seu companheiro, Johnny Chaillot, um advogado de 52 anos.

O casal se conheceu através de um site de namoro em 2012 e depois de 2 meses anunciaram seu relacionamento nas redes sociais e fala a respeito: ‘Eu sinto que nós dois vivemos uma vida inteira juntos em um período muito curto‘.

O casamento foi prestigiado por cerca de 150 pessoas, incluindo outros atletas olímpicos como: Janet EvansNadia ComaneciBarbara Eden, French Stewart e Bruce Vilanch.

greg louganis

É incrível porque eu tenho aqui esta noite reunidas muitas pessoas de várias fases da minha vida e elas estão aqui para celebrar. Me sito especial. A cerimônia foi reflexiva e representa quem somos‘, diz Greg Louganis a respeito dos convidados de seu casamento.

Para quem quiser saber um pouco mais da vida de Greg Louganis, em 2014 será lançado um documentário sobre sua vida, Back on Board. Quem não quiser esperar pode conferir Rompendo Fronteiras, um filme de 1997 que mostra a trajetória meteórica do atleta olímpico, ouro no salto ornamental de Seul e que fala sobre os maus tratos de seu pai adotivo e o bullying dos colegas na escola.

greg louganis

Parabéns ao casal Greg Louganis e Johnny Chaillot.

Trajetória de Greg Louganis:

YouTube Preview Image

Quer saber mais? Confira o site oficial dele.

Como reconquistar o boy?

reconquistar o boy

Reconquistar o boy: O que fazer?

reconquistar o boy

Oi gente? É o seguinte conheci um cara a uns dias atrás, e em um dia conversando eu me apaixonei.

Ele também gostou de mim e dois dias depois no dia marcado para o nosso encontro, fomos à uma praça, onde ele costuma correr. Porém ele não é assumido e raríssimas pessoas sabem dele. Ele brigou comigo por te-lo levado até lá e acabou o que nem tinha começado.

Eu to subindo pelas paredes de tanta falta que eu to sentindo dele, já não sei ele. Desde esse dia ele parou de responder, hoje ele me respondeu mas não foi como eu queria… O que eu faço pra reconquista-lo ?

Herculando

homem casado

Herculando, mas como você quer reconquistar o boy se, ao que tudo indica, ele nem foi conquistado de verdade?

O que não entendi dessa história toda é por que você saiu como culpado por te-lo levado a essa praça, já que você não o levou amarrado e ele foi por livre e espontânea vontade. Juro que não entendi porque ele brigou com você sobre isso.

Sei que não tem nada a ver com sua dúvida, mas falarei assim mesmo: Beleza você ter gostado do cara, mas sentir falta dele em apenas poucos dias que conheceu? Sei não, isso me parece aquelas paixões que logo passam, saca? Pense a respeito se você não está um pouco carente e apostando todas as fichas em uma pessoa que não vale a pena, ok?

Como sua dúvida é sobre reconquistar o boy, vamos lá:

- Se ele não curte se expor, o melhor lugar para se encontrarem é na casa de um dos dois, ou até mesmo em outra cidade. Assim não tem porque ele reclamar com você.

- Não sei você, mas eu curto encontros diferentes, sair um pouco da dupla dinâmica cinema + jantar que a maioria dos caras sempre marca. Já fiz de tudo, ir para um museu, exposição, teatro, caminhar… até escalada eu já fiz em um primeiro encontro. Saia um pouco do lugar comum, tenha imaginação. Só que lembre-se que é preciso fazer algo que tenha a sua cara. Não adianta um super encontro em um lugar exótico se nem você curte aquilo.

- Tenha paciência para reconquistar o boy. Nem tudo acontece na hora que queremos ou até mesmo acontecem no fim das contas. Reconquistar o boy será um trabalho árduo, mas se você realmente quer, vá em frente e conheça o boy para saber como reconquista-lo.

Boa Sorte na reconquista.

homem casado

Eu sou Gay em bagagem de passageiro

eu sou gay

Eu sou Gay na minha bagagem?

eu sou gay

Qual seria a sua surpresa se ao pegar a sua mala na esteira do aeroporto e nela estivesse escrito: Eu sou Gay? Pois foi exatamente isso o que aconteceu com um passageiro quando chegou a seu destino. Diversas etiquetas foram coladas em sua mala, formando a frase ‘Eu Sou Gay‘.

O passageiro sentiu-se completamente constrangido já que ao pegar a sua mala, todos os outros passageiros do voo o encararam. O pior foi que estava em uma conexão, portanto precisou pegar sua mala mesmo adesivada com a frase ‘Eu sou Gay‘ e circular pelo aeroporto para não perder sua conexão.

Após reclamação em seu blog, One Sleppy Dad, a empresa Jetstar pediu desculpas e agora tenta averiguar o que acontece… Agora eu digo: O que aconteceu foi uma total falta de respeito, profissionalismo e total homofobia ao passageiro.

Humilhado, o passageiro que não se identificou diz: ‘Não são as palavras que ferem. É a intenção por trás delas. ‘Eu sou gay’ não foi escrito na minha bagagem como uma celebração. Foi usado em tom pejorativo, para humilhar‘.

O passageiro em questão é hétero, e completa: ‘Eu sou um homem heterossexual branco. Isso significa que eu não estou rotineiramente submetido a preconceito. Mas, por alguns minutos, andei na pele de um gay em um lugar público. Se o que eu senti por aqueles poucos minutos é vivido a cada dia por outras pessoas, então eu posso entender completamente por que nossos amigos gays se sentem perseguidos‘.

Não sei vocês, mas acredito que um pedido de desculpas não resolva toda o constrangimento que o passageiro foi obrigado a passar por conta dos funcionários que cuidam da bagagem no aeroporto. Uma situação dessas é digna de um processo milionário, ainda mais nos EUA onde as coisas realmente funcionam.

Espero que a Jetstar pague caro pela atitude de seus funcionários e que estes, assim que descobertos, sejam despedidos!

Venha bater cabelo com a Rihanna

rihanna what now

Rihanna: What Now

Todos sabemos que quando a Rihanna começa, ela não para de divulgar seus singles!  O clipe de Pour It Up foi lançado a duas semanas, e o próximo single já tem capa e remix.

Nesta última quarta-feira em seu Instagram, a cantora divulgou a capa de What Now, eu achei a capa bem obvia, a música não é mais animadas e nem das mais felizes, então todos já esperávamos cores escuras e pesadas, dito e feito. Se não viu ainda, veja:

rihanna what now

O single ganhou seu primeiro remix oficial hoje, Rihanna publicou o remix em seu SoundCloud. Já vejo muita gente batendo o cabelo por ai.

Pré treino funciona sim!

pré treino

Pré Treino: A febre da hipertrofia

pré treino

O mercado dos suplementos para quem pratica exercício físico só cresce. Muitas pesquisas são realizadas no seguimento, que fatura bilhões por ano, e a grande febre é o pré treino.

Antigamente não se tinha muitos suplementos, quem treinava a cerca de 20 anos atrás tinha apenas a maltodextrina como aliado na hipertrofia, e as bombas claro! Hoje há inúmeras opções, que deixam qualquer praticante de musculação louco, e pobre, numa loja.

Há tempos descobriram o poder da arginina na forma Alpha Keto Glutarato, ou AKG, que tem como função principal ser vasodilatadora, eram os produtos NO que auxiliam na produção de óxido nítrico. Com a melhoria na circulação sanguínea os músculos recebem mais nutrientes, o que auxilia para ganhar massa magra.

O pré treino tem como principal característica o aumento de disposição para treinar, aumentando o foco, assim melhorando o treino e claro, o desenvolvimento muscular.

O pré treino precisa ser tomado cerca de 15 – 30 minutos antes do treino, e de preferência com água gelada para que os componentes do produto não reajam antes de você chegar na academia. E sim, dá um pique danado na hora de puxar ferro.

Hoje no mercado os melhores suplementos não contém apenas arginina AKG mas diversas outras matérias primas que ajudam na hipertrofia, alguns tem: cafeína, beta-alanina, ornitina, taurina, creatina em diversas formas, dimethylamylamina, ácido nicotínico, extrato de guaraná, sinefrina e muitos outros.

Assim como seu treino,o pré treino age diferente para cada pessoa, da mesma forma que o Whey Protein, BCAA e tantos outros produtos, por isso pergunte ao seu treinador o que ele sugere para você, já que conhece sua rotina de treinos.

Importante: Cada indivíduo é único! Aquele pré treino que seu amigo usa, que parece deixa-lo ligado no 220 w pode não ser tão potente para você, portanto teste algumas marcas, leia o rótulo daquilo que compra e tente achar aquele que mais se adeque a você.

Mais importante que pré treino ou suplementação é uma alimentação saudável, com todos os grupos alimentares, um treino bacana e claro, uma boa noite de sono!

Se você é daqueles que acorda para treinar e volta a dormir ou sai do trabalho e vai direto para casa por causa da preguiça e indisposição, você precisa de um pré treino.

TRANSformando: É ou não é?

É ou não é trans?

É ou não é trans?

 

Muito se discute se transexuais se tornam homens e mulheres após cirurgias e contínua hormonoterapia. A discussão é polarizante.

Como sempre, nesse mundo tão diverso, não existe resposta exata, sim ou não, é ou não é. Não adianta buscar uma versão preto no branco.

Existem infinitos discursos, vou destacar dois. O primeiro defende que trans são trans e pronto. Deve-se assumir a identidade de transhomem e transmulher, sem tentar buscar uma identificação com padrões binários de gênero. O segundo diz que  são sim homens e mulheres, pedem a flexibilização de termos que são, hoje, muito fechado e tradicionais.

Ambos tem seus pontos fortes e levantam discussões importantes. Acredito que seja uma questão de identificação. Não podemos impor o que são, ou não são, transexuais. Importante ressaltar que independente da identificação da  pessoa, não deve haver recusa da transexualidade. Pode-se considerar um homem, ou mulher, e ainda sim se assumir trans.

Ser homem, mulher, transhomem, transmulher, nenhum é superior, inferior. Existe a ideia de uma superioridade de gênero, até mesmo entre homem e mulher, mas a mesma não passa de uma ilusão.

Não tão mais ilusão que todas as nomenclaturas que utilizamos para denunciar desigualdades. Todos os nomes de sexualidade, identidade de gênero, servem apenas a este propósito, denunciar desigualdades, para que um dia possam ser eliminados junto com o preconceito.

Ao fim de tudo, a reposta para a pergunta “É ou não é?”, é um grande e sonoro “DEPENDE”. Depende de como a pessoa se identifica, como ela se sente contemplada, como ela se sente confortável.

Facebook

Twitter