facebooklikebutton.co

Costa Rica um paraíso

Costa Rica um dos países mais gay friendly das Américas! Leia Mais >>>

Gaycast #!

DQOGG também em áudio! Leia Mais >>>

 

Corredoras russas se beijam no pódio

Corredoras russas se beijam como protesto

corredoras russas beijo protesto

A situação de gays e lésbicas na Rússia anda de mau a pior, a lei russa que pune a ‘propaganda homossexual‘ pune mesmo, sem falar na população que tomou partido e defendem que gays e lésbicas sejam torturados como forma de cura para a homossexualidade.

Muitos gays são atraídos para lugares ermos e chegando lá membros de grupos neo nazistas os torturam. Muitas vezes nem precisam ser atraídos para lugar nenhum, são torturados em locais públicos, onde ninguém os defendem.

Em contra partida as corredoras russas, Tatyana Firova e Kseniya Ryzhova, subiram ao pódio no Mundial de Atletismo de Moscou, ganharam a medalha de ouro no revezamento 4 x 400 e a surpresa foi grande quando, ao comemorarem a grande vitória trocaram um beijo, como forma de protesto como gays e lésbicas são tratados em seu país.

Acredito que parte desse protesto das corredoras russas foi em resposta a outra estrela do país, Yelena Isinbayeva do salto com vara, que declarou que os atletas de outros países deveriam respeitar as leis da Rússia, principalmente quando são convidados.

Yelena ainda completa: ‘Talvez sejamos diferentes dos europeus e das outras pessoas de terras diferentes, mas quando chegamos a um país diferente, temos de seguir as suas leis. Homens com mulheres e mulheres com homens‘. Yelena Isinbayeva foi chamada de homofóbica mas afirma que foi mal interpretada na sua afirmação.

Durante o Mundial de Atletismo de Moscou uma outra atleta, dessa vez sueca, pintou as unhas nas cores do arco íris, um grande símbolo dos gays e lésbicas no mundo todo, e foi censurada apresentando-se na final com as unhas de outra cor.

As corredoras russas são heterossexuais, casadas e se orgulham muito do protesto que fizeram no pódio. Uma ajuda assim sempre é bem vinda na luta por direitos gays na Rússia, no Brasil ou em qualquer outro lugar!

Leia também:

Deixe uma resposta