facebooklikebutton.co

Category Archives: Pergunte ao DQOGG

Gaycast #4 – Homofobia

Gaycast #4 – Homofobia

gaycast

Gaycast #4 está demais! Hoje responderemos uma Dúvida do Leitor sobre como se assumir para a família e como evitar casos de homofobia entre os amigos.

gaycast

Embarcando nisso comentamos também o caso das atrizes Fernanda Montenegro e Nathália Timberg que, no primeiro capítulo da novela Babilônia, deram um beijo e foi uma verdadeira chuva de chuCa saindo da boca da Bancada Evangélica do Senado. Acho que deveríamos dar para eles, ao invés de guardanapos, papel higiênico para limpar suas bocas!

O impressionante foi a mobilização de parte da população em defesa do beijo gay das atrizes em Babilônia.

facebook-beijo-gay-babilonia  facebook-beijo-gay-babilonia-2

facebook-beijo-gay-babilonia-1

Ouça o gaycast:

Leia também:

Como paquerar o boy via Facebook

Como chegar num boy via Facebook sem parecer doido:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“Olá a todos,

Minha dúvida é a seguinte: Como puxo assunto no Facebook com um desconhecido gatinho?

Bom, mais especificamente, há algum tempo eu adicionei um carinha no Facebook e venho acompanhando as postagens dele, assim como as anteriores. Acompanhei o sofrimento dele, dificuldades na vida etc… Tudo em postagens dele e eu não sei por que, mas comecei a me importar. Toda vez que eu vejo uma postagem dele falando de sofrimento e tristeza, me sinto mal, e com vontade de fazer algo. Eu percebi como o sofrimento o afeta e como o coração dele é enorme com as pessoas, e queria conseguir ajudá-lo, mas o problema é que eu nunca falei com ele, apenas acompanhei a vida dele pelo Facebook, mas quero me aproximar dele e não sei como fazer, não quero parecer um idiota e nem um “louco”. Mas a verdade é que me importo com ele, e o sofrimento dele me corta o coração de verdade. Ajudem-me a conseguir falar com ele? Quero-o bem e feliz!”.

Guilherme, 20. SP

 

MOLIER, se juntar o ‘Sherlock Holmes’ e o ‘007’ não dá você! Isso que é fazer uma força-tarefa para stalkear a vida alheia. Isso que é interesse em alguém! Tenho até medo…

Seguinte, se eu fosse esse moço sofredor, te acharia doidão caso viesse me paquerar com um papo do tipo “Vi que você ta sofrendo muito e bla bla bla” ou “Oi, tudo bem?”. Ao que ele reponderia “Não”. E você “é, eu sei, leio tudo o que você posta!”.

Além do mais, na boa, tem gente que adora se fazer de vítima e AMA um drama sem fim! Eu prefiro cair fora desse tipo de cilada. Mas, já que você espia tanto o que acontece com esse ser cheio de sofreguidão… Talvez seja melhor ver o que acontece. Vai que tu serás responsável pela felicidade eterna desse boy.

Simplesmente, puxe assunto com ele, ué. Sem expectativas, sem dramas. Comece pelo básico “Oi, tudo bem?”. E vá desenvolvendo… Se ele for seco e não responder logo, não insista. Dê uns dias e tente de novo. Comece perguntando “Oi, pode falar?”. Para ver se o boy está ocupado. Depois de algumas conversas, se achar que há brecha, comente UMA postagem recente dele sobre algo que o tenha chateado. Depois o chame por inbox e pergunte como pode ajudá-lo.

Se ele aceitar ajuda, ajude. Não adianta de nada oferecer e deixar na mão depois.

E, bom, me sinto na obrigação de te dizer: SE O PROBLEMA DELE FOR GRANA, não ajude, a menos que você tenha dinheiro sobrando e não se importe em emprestar/doar dinheiro a estranhos. Aqui vão mais três dicas:

  1. Não espere receber essa grana de volta, porque provavelmente ela nunca voltará.
  2. Não espere conseguir ficar com o cara só porque emprestou dinheiro (ou mesmo deu uma palavra de fé e alegria a ele), agir com segundas intenções, nesse caso, torna você um escroto.
  3. Se ele demorar a responder e te esnobar quatro vezes seguidas, exclua o moço do Facebook e siga sua vida. Ele não quer nada contigo. Vá paquerar outro e viver sua vida.

Beijas, L^^e!))).

Leia também:

Sexo sem camisinha?

Sexo sem Camisinha:? Sim ou Não?

sexo sem camisinha

Olá, meninos!

Eu amo o blog, ele é divo!

Vamos direto ao ponto! Podem me chamar de Chris, tenho 17 anos e eu estou namorando há seis lindos meses, só que nós não transamos ainda.

No carnaval eu dei um passe livre à ele só pra ele se divertir um pouquinho porque eu ainda não queria dar, mas passado o carnaval ele fez o Teste de HIV e outras dessas DSTs loucas por aí, apesar dele ter me garantido que usou camisinha, não acusou nada. Thanks God!

Agora eu tô com uma vontade louca de perder a virgindade com ele, só eu queria fazer sexo sem camisinha, já que não acusou nada nos testes, então minha pergunta é a seguinte: É seguro fazer bareback com ele ou ainda é arriscado mesmo com o resultado dos testes? ME AJUDEM!

Chris, 17 anos, Planeta Terra

peagá penalvez

Olá Chris. Ficamos contentes que você curte nosso blog!n Tentamos ajudar de algumas forma, né?

Sexo sem Camisinha é uma decisão séria em um relacionamento, é preciso confiar 100% na pessoa para finalmente dar esse passo e para isso é importante ter a certeza absoluta que seu parceiro não sairá transando com outros caras sem camisinha.

É possível ter 100% de certeza que ele não fará isso? Não, não é possível! Não sabemos o dia de amanhã e as escorregadas que podemos dar na vida, tanto você quanto ele podem escorregar, entendeu? Vai que?

Antes de mais nada, você sabia que o número de jovens infectados pelo HIV com idade inferior a 20 anos cresce absurdamente? Nem pelo compartilhamento de seringas ou transfusão de sangue, é pelo sexo sem camisinha que praticaram. Não acha melhor esperar um pouco?

Outra coisa que talvez não saiba é que o vírus do HIV demora cerca de 3 meses para aparecer nos testes de HIV, ou seja, e se o seu namorado curtiu um bareback no carnaval e mentiu para você? Portanto antes de tomar essa decisão espere mais um tempinho, repitam os exames, os dois, e pesem se ainda rola vontade de fazer sexo sem camisinha.

homem casado

Leia também:

Posso dar se tenho hemorroidas?

É aconselhável ser passivo ao ter hemorroidas?

hemorroidas

Olá, meninos “doqueosgaysgostam”,

Bom, sou homossexual não assumido e me defino como passivo (apesar de não me envolver com homens a 3 anos). Nesse ano descobri que tenho hemorroidas, o que fez com que eu parasse ainda mais de procurar homens ativos. É complicado quando se descobre uma coisa dessas. Ainda mais quando se é gay e PASSIVO. Creio que o choque é maior.

Enfim, pelo que percebo não é nada agravante…  Mas, pelo fato de não ser assumido, não tive coragem de perguntar à médica se poderia ou não ter relações sexuais como passivo (é meio constrangedor, vai que a médica me olhasse estranho) rs.

Gostaria saber de vocês meninos: sendo gay passivo e ainda mais tendo um “problema” como este, se deve deixar de ter relações sexuais ou pode ter sim? Queria uma opinião de vocês.

Ah, e com relações aos ativos tenho um pouco de medo e receio, vai que o cara não goste ou sei lá. Hoje em dia, as pessoas sofrem bastante preconceitos.

Beijos e Abraços. Yan, 21 anos. Natal.

Oi, Yan, coisa mais Lindsay!

Seguinte, não tem que ter vergonha de médico (a) não. Certa vez fui a um clínico pedir a guia para um exame de HIV particular e, ao contar sobre minha sexualidade, ele simplesmente disse “você sabe que isso que você faz é errado, mas já que faz, melhor se cuidar”.

Menino!  Fiquei pensando no “ISSO QUE VOCÊ FAZ É ERRADO” e entendi que o cara não aceitava homossexualismo e que, no mínimo, essa frase dele queria dizer algo do tipo “dar o rabo é errado”. Me segurei para não gritar “ERRADO É ESCREVER ESSES GARRANCHOS DOS INFERNOS NA RECEITA DA GENTE, SEU TRONCHO”. Não falei nada, mas também, nunca mais voltei lá.

Enfim, não pode ter vergonha/medo de médico, mas você pode passar por uma saia justa como essa. O que fazer? Cair fora e não voltar mais. Procure outro médico.

Sobre transar ou não transar quando se tem hemorroidas, depende. Se te machuca, melhor parar. Fora que transar sem camisinha, NEM PENSAR. Porque é uma ferida que sangra ao menor dos toques e para você pegar uma DST é facin facin…

Tive um rolinho que tinha hemorroidas que doíam muito, a gente mal conseguia transar. Sabe o que aconteceu? Ele foi ao médico, tirou as hemorroidas (é uma operação simples e rápida) e disse que se arrependeu de não ter operado rápido. Sofrer é escolha nesse caso.

Espero que as suas hemorroidas sejam operáveis ou facilmente remediáveis, para saber disso, vai precisar voltar ao médico.

Sobre os ativos gostarem ou não de hemorroidas, acho que depende do tamanho e do aspecto delas. Se for tipo uma couve-flor no seu rabo, certeza de que não vai fazer sucesso. Mas se for pequena, estiver escondidinha, e você não sentir dor, arrase no quarto escuro, fia. Sai dessa seca! MAS COM CAMISINHA!

Beijas. L^^e!))).

homem casado

Leia também:

Ele sofreu violência doméstica, e agora?

Como lidar com um rolinho que sofreu violência doméstica

484517_45504101

Estou começando a me relacionar com um rapaz que viveu um difícil relacionamento, no qual sofreu inclusive violência doméstica, se casou com o primeiro e único namorado até então, e ao que tudo indica o ex-namorado tinha sérios problemas emocionais e psicológicos. Obviamente toda esta experiência, um tanto quanto traumática deixou marcas, e embora seja um rapaz de ótimo coração, carrega certa amargura, que logo notei e por ela me encantei.

O que ocorre é que estas dificuldades nos afastam, ele sempre reclama que está de mau humor, que está triste, e não raras vezes deixa de atender minhas ligações, de responder minhas mensagens, etc. Soa como desinteresse da parte dele, e a grande dúvida que tenho é:

Será que não é realmente falta de interesse? Até quanto devo relevar traumas passados?

 Até concordo que todos precisam de um tempo sozinho, mas eu não o saturo, posso ser um pouco pegajoso, mas tenho dosado bem este lado da minha personalidade. Não quero e nem posso viver um relacionamento sozinho, vocês acham que estão acontecendo isto, ou estou exagerando? Meninos, obrigado pela opinião, mesmo que no escuro. Abraços.

Lucas – RJ :)

MOLIER ia fazer uma piadinha sem graça para partir a torta de climão que senti se formar neste Blog quando li sobre a parte da violência doméstica, mas melhor não.

  1. Nós todos temos traumas na vida. Em diferentes níveis e por inúmeras razões, mas “descontar” nos outros e esperar que TODO mundo se vire e conviva bem com eles é egoísmo.
  2. Esse moço pode muito bem procurar um terapeuta ou psiquiatra e tentar superar esse trauma.

Mas, você, na qualidade de talvez, quem sabe, futuro marido, tem que pegar leve sim, ter paciência sim e aconselhar/apoiar o moço no tratamento sim.

Agora, esse lance de não atender suas ligações e sumir está estranho… A não ser que ele seja esquizofrênico ou algo assim, do tipo que vive em um mundo diferente, trancado em devaneios etc,… Dai está perdoado. Mas se for esse o caso, fuja, MOLIER! Corra para as colinas!

No mais, acredito que todo mundo tem direito a privacidade e a momentos a sós, e até a sós com amigos, saca? Se você está se policiando para não ser grudento e entende que everyboy needs a little space… Não acho que o caso é que a gay está se sentindo sufocada e por isso te dá perdidos. CUIDADO! Esse pode ser mais um caso de “vou manter esse trouxa on hold aê, dar uns perdidos e assim ele fica na minha enquanto saltito com outros por aê”.

Como tirar isso a limpo? CONVERSANDO COM A GAY. Pessoalmente, olhos nos olhos… Sem pressionar, apenas troque ideia sobre o que você quer dessa relação, sobre o que ele quer, se o querer for o mesmo, se ele te pedir cuidado e atenção, e se você estiver disposto a aceitar essa gay como ela é e ajuda-la a melhorar em um relacionamento amoroso, eu vos declaro marido e marido!

Boa sorte, miga! Beijas!!!

L^^e! ))).

P.S.: Denuncie a Violência Doméstica SEMPRE: Disque 100 (Disque Direitos Humanos) 24 horas por dia. Inclusive nos feriados, recebe registros de violência contra mulheres, crianças, adolescentes, portadores de necessidades especiais e grupos considerados vulneráveis.

))) Mais informações AQUI.

P.S.2: Viu que interessante essa campanha contra a violência doméstica na África do Sul?

Leia também:

Eu sou gay, amigo! Acorda!

Eu sou gay! Acorda Alice!

eu sou gay

Olá garotos. Tudo bem?

Sou gay não assumido, e por não parecer com nenhum estereótipo de gay ninguém desconfia. Tenho um amigo gay na faculdade e dá pinta geral. Ele terminou o namoro de 2 anos, tá muito mal e to ajudando ele a superar essa. Claro que tudo ficaria mais fácil se ele soubesse que sou gay também, mas o cara é desligado demais, dá pena.

Já dei tanta indireta, já falei tanta coisa pra ele se tocar e nada. Eu confio nele o suficiente pra que ele saiba disso. Esse fim de semana marquei com ele de ir em um point gay da cidade pra ajudá-lo a desanuviar a cabeça e se sentir desejado de novo. Pois é. Eu que o chamei. Pra ir pra um point gay, e disse que nunca foi e tava doido pra ir.

E mesmo assim ele ainda acha que sou hétero. Eu sou gay!

Mesmo depois dele ter visto que eu o entendo como ele se sente depois de ter terminado um relacionamento homo. Ele tá tão desligado, o coitado. Tá tão grave que ele me contou que se chocou quando um amigo de longas datas dele se assumiu gay pra ele quando mandou uma foto com o marido. Aí ele disse que o Gaydar dele tava ruim, e não pude deixar de concordar. Como ele pode não perceber essas coisas hein? Certo, o fim de semana tá chegando, e não vou deixar de flertar porque ele tá do meu lado (inclusive ele disse que tava com medo da minha reação às flertadas masculinas, kkkkkkkkkkkkk), e quero que ele descubra, porém seu eu dizer.

No fundo, acho que quando ele souber disso ficaremos ainda mais próximos mas do jeito que ele é tapado, não duvido nada que mesmo depois de eu flertar com outros caras e não recusar flertes ele ainda continue achando que sou hétero. Aí que tá gente: como faço pra contar a ele pelo amor de Deus? Porque do jeito que as coisas tão é provável que se eu disser com todas as letras EU SOU GAY ele ria e diga que tô brincando.

Admiro muito o blog de vocês. Um abraço!

Vitor Sobrenome

peagá penalvez

Olá Vitor,

Engraçado seu amigo ser tão cego já que você deu todas as dicas de que é gay, agora só falta você dizer: Eu sou gay, amigo. Acorda!

Agora, se você não quer se tão direto, você pode ir com ele nessa balada, ver como rolam as cantadas e se de repente se interessar por algum cara beijar na frente dele. Acho que assim ele entende o recado, né?

Talvez ele esteja tão desligado por causa desse término de namoro que não consegue pensar a respeito. Não vê além dos problemas pessoais e acredito que sabendo que você é gay também ele sinta mais força para seguir em frente. Término de namoro nunca é fácil, ainda mais depois de 2 anos.

Sair do armário e dizer eu sou gay não é algo simples e fácil nos dias de hoje. Ainda mais que o preconceito faz hora extra em tudo quanto é canto, por isso achei sua atitude muito bacana.

Agora se tudo mais falhar ao beijar um cara na frente dele e ele duvidar, o melhor mesmo é dizer em claro e bom som: Eu sou Gay, deixa de ser cego!

E peça para seu amigo calibrar um pouco o Gaydar dele!

homem casado

Leia também:

GAYCAST #1 – Não consigo ser ativo

GAYCAST

gaycast

Gaycast é mais um projeto de nosso blog! Resolvemos inovar um pouco as coisas, depois de nossa volta triunfal das postagens, fazer algo diferente e mais dinâmico, algo que o áudio nos traz.

Esse é o piloto e sabemos que há muita coisa para melhorar, principalmente na parte técnica. Prometemos que a cada podcast do blog faremos melhor e melhor.

Você pode baixar e ouvir em casa, no trabalho, no banheiro, em qualquer lugar.

Ouça o Gaycast #1:

Toda sexta-feira, às 21h, uma pergunta do leitor será respondida em nosso podcast.

Set de hoje: Rodolfo Bravat – The Original Brazilian Pool Party 2k15

Leia também:

Um jovem contra a timidez

 Como vencer a timidez e aproveitar um encontro?

Timidez

Conheci um garoto essa semana, ficamos duas vezes. Eu sou muito tímido, fiquei com poucos caras na vida. Já ele teve bastante namorados (tenho 22, ele 18). Ele é lindo, até demais, e parece ser do tipo que não perde tempo. E é isso que me preocupa, vejo que não ta rolando. Nas duas vezes broxei, e to sentindo que posso não ter outra chance. Na primeira vez em que nos encontramos, conversamos muito, ele disse que tava procurando um namorado e tal, já eu nem tava pensando nisso. O problema agora é que eu to gostando dele, e sei lá, acho que não demonstrei isso. Será que devo pedir pra encontrar com ele, ou, caso ele peça, aceitar mais um encontro? E se acontecer de novo, como faço pra ser bom? E, na pior das hipóteses, como esqueço o cara de vez?

 Rafael M.

Definitivamente, estou em um mundo de Rafaéis. Semana passada respondi para um Rafael e agora outro. Enfim, Rafael de hoje, respira fundo que você está bem doidão! Melhor não comer mais doce, e praticar meditação e/ou Ioga, que tudo vai dar certo no final, fiote!

  1. Se você quiser muito encontrar com o cara, e pretende fazer mais do que babar, gaguejar e tremer de medo, o chame sim.
  2. Se ele te chamar, e você quiser ir, vá.
  3. Se o encontro acontecer de novo, demonstre interesse, beije com vontade, ouça o que o cara fala e partilhe com ele coisas que têm a ver com o que conversam, e pelas quais você passou ou quer passar… Enfim, converse e aja normalmente.
  4. Como esquecer o cara de vez? Isso é mais fácil do que parece… Se você gosta de alguém que não gosta de ti, o que deve fazer? Nada. Ou melhor, faça como a Dory, de Procurando Nemo, e continue a nadar, continue a nadar, continue a nadar… A vida segue.

Menino, viva sem afobação! Eu fiquei zonzo só de ler seu e-mail. Parecia que o mundo ia ser invadido por alienígenas e o único modo de acabar com eles era atirando com sua metralhadora de perguntas! O.O

Menos preocupação, mais ação. E, se brochar, tente novamente até não brochar mais. Se ficar ansioso demais, pode brochar, então, não fique. Respire fundo, e curta o momento! Que momento? TODOS eles, oras!

Sobre sua timidez: já demos algumas dicas de como deixar de ser tímido em paqueras na boate, que podem te servir. Se não for o bastante, aqui tem mais algumas sobre como perder a timidez, ARRASE!

Beijas, L^^e!

Leia também:

Ativo X Ativo = 0 x 0?

Ativo + Ativo= Briga de espadas? Nem sempre!

ativo x ativo

Namoro a 3 meses com um rapaz  super bacana, discreto (o que eu aprecio muito) nossa relação é extremamente harmoniosa nos damos super bem, temos algumas diferenças mas no geral nos entendemos.

O problema é que ainda não fizemos sexo. Isso me deixa um pouco preocupado pela questão de nós dois sermos ativos. Estou me sentindo mal diante desta situação, um pouco incomodado com a ideia de ser passivo no sexo porém eu sei  que seria egoísmo da minha parte não ser passivo com meu parceiro, pois ele gostaria muito que eu fosse.

Falou isso algumas vezes, e eu repeti o que ele me disse, que eu também quero ser ativo com ele, e chegamos ao um acordo que seremos versáteis, mas estou inseguro, me sentiria muito frustrado se não conseguisse ser ativo com ele. Em contrapartida me sentiria mal se não conseguisse ser passivo para satisfaze-lo, pois o meu prazer é sentir que ele esta tendo prazer também, logo vamos ter a nossa primeira vez juntos.

Qual seria a melhor forma de agir levando em conta que o nosso relacionamento esta cada dia melhor em todos os outros aspectos? Como perder esse certo ‘preconceito‘ em ser passivo para que possamos ter uma relação onde todos saímos ganhando e satisfeitos na questão do sexo?

Gustavo, 20 anos, Goiânia

peagá penalvez

Olá Gustavo, boa noite!

Já passei por essa situação com um namorado também ativo. Na época fiquei bem preocupado e no fim nosso relacionamento ruiu por conta do fatos de sermos ambos ativos. Quer término de namorado pior que esse? Pois é, foi isso o que aconteceu comigo.

Depois de um tempo, percebi o quanto fui bobo em colocar minha preferência sexual no sexo antes da pessoa incrível que tinha ao meu lado. Ok, já foi! Passou e somos amigos e tudo mais, porém perdi a oportunidade de talvez namorar com ele até hoje.

Pense a respeito dessa minha experiência. Você gosta do cara, mas ele também é ativo. Houve um acordo para serem versáteis…

Por que tanta preocupação? Ele sabe que você curte ser ativo, mais do que passivo, então terá que ter um pouco de paciência e cuidado redobrado na hora do sexo. Simples assim! Lembrando que isso será também uma via de mão dupla, assim como ele deve ter cuidado e paciência com você.

Se ambos respeitarem o limite do outro, esse namoro pode até virar algo mais sério ainda. Essa é a forma de agir corretamente, conversando e respeitando o outro.

Quanto a quebra de preconceito com ser passivo isso engloba muita coisa! É um trabalho diário, já que desde pequenos somos programados nessa sociedade machista a não sentir prazer com o ânus, o que é uma grande besteira já que a próstata dá um um prazer anal maior que na mulher, muitas vezes dando o chamando Orgasmo Anal!

Ser ativo, ser passivo… O que importa no final é gozar, dar e sentir prazer, curtir o momento e claro, expressar esse sentimento lindo que sentem um pelo outro.

Não deixe o caso dos dois serem ativos deixar o jogo no 0 x 0!

homem casado

Leia também:

A chuca invisível

Tem como fazer a chuca discretamente, com o boy por perto?

chuca

“Olá,

O rapaz com quem estou ficando me convidou para uma viagem, e eu, a principio, aceitei. Porém, estou com uma “nóia”, a ponto de querer cancelar essa viagem. A questão é: Como faria minha lavagem intima (sim, isso é minha paranóia rs) ,sendo que vamos ficar no mesmo quarto de hotel? Pode até ser besteira, mas sou muito paranoico com essa questão, pois jamais faria sexo com um cara sem fazer a famosa “chuca” antes.

Não sei como seria a reação dele, se por acaso, antes da relação, eu pedir um tempo para fazer a limpeza, ou se eu conseguiria fazer com ele no mesmo quarto que eu. Enfim, peço uma dica referente a isso, pois não quero cancelar essa viagem por medo desse pequeno e importante detalhe.

Abraç. Rafael G.”

Molier, eu fiquei aqui matutando sobre como fazer a chuca quando o boy está no mesmo recinto que você. E pensei tão forte em uma resposta para te dar, que passei cheque!

Agora, falando sério. Nunca em toda a minha existência passei por esse “drama”. Realmente é uma situação bem chata porque o processo chucônico requer alguns malabarismos e sons que não são assim tão Mara Maravilha de ser presenciados por outros.

Falar pro boy “então, ta na hora de você dar um rolezinho por aí, preciso de 3 horas sozinho para meditar e me concentrar antes de transarmos”, ou algo do tipo, pode soar indelicado, e ele pode achar que a senhora é doida.

A melhor solução é fazer a chuca em casa, antes de sair. E comer coisas leves, que não sejam fibras etc, e não abram o seu lindo intestino… Além disso, toma Imosec para segurar o bucho. Se a viagem for curta, rola tomar dois, antes de embarcar, e um a cada uma hora. Isso vai garantir que, pelo menos, a primeira transa de vocês, na viagem, seja cheque free.

Se a estadia for longa, você não conseguir viver de luz – sem se alimentar para não botar o intestino para trabalhar – melhor baixar uns aplicativos que façam sons, para tentar abafar o barulho advindo da chuca, enquanto você está no banheiro, e ele no quarto.

Tem o Akatu Fake Shower, que simula o barulho de chuveiro ou torneira, assim você usa somente o necessário para fazer a chuca, e ECONOMIZA ÁGUA. #BeshaConsciente #BeshaEcológica

Por falar nisso, espero que você viaje para um lugar que não tenha crise de água, porque, fia, se não tiver nem água para a chuca… Melhor cancelar tudo mesmo.

Beijas, L^^e!.

Leia também:

Facebook

Twitter