facebooklikebutton.co

Costa Rica um paraíso

Costa Rica um dos países mais gay friendly das Américas! Leia Mais >>>

Gaycast #!

DQOGG também em áudio! Leia Mais >>>

 

Casamento Gay nos cartórios de São Paulo

Casamento Gay, uma realidade!

Casamento Gay

Casamento gay agora é uma realidade em todos os cartórios de São Paulo e não precisaremos mais registrar uma união estável para solicitar a conversão para casamento.

Basta ir a um cartório de registro e solicitar o casamento gay, sem toda a burrocracia que havia antes! Demos mais um passo na luta por direitos iguais.

Durante um bom tempo diversos cartórios de São Paulo se recusavam a registrar uniões estáveis para casais do mesmo sexo, mas agora é lei e eles têm que cumprir sendo contra sua visão religiosa ou não! Lei é Lei!

Como isso aconteceu? Foram publicadas novas Normas de Serviço da Corregedoria Geral que equiparam o casamento hetero e o casamento gay as regras exigidas de heterossexuais. A medida entra em vigor em 60 dias.

Desde o reconhecimento da união estável homoafetiva [no Supremo Tribunal Federal em maio de 2011], a Arpen defende o registro do casamento gay. Não precisa nem mudar a lei, porque o STF já disse que é inconstitucional negar a união‘ diz o vice presidente da ARPEN.

Casamento Gay

É o reconhecimento de um direito que chegou tarde, é a aquisição de um direito justo‘, afirma José Fernando Simão, professor de Direito Civil da USP.

Acabamos de conquistar mais um direito, o de casamento gay sem burocracia de união estável e conversão. Esse é um grande passo que a comunidade gay de São Paulo [e brasileira] deu ontem.

Em 2012 aconteceu muita coisa, desde agressões homofóbicas como o caso de André Baliera a conquista de direitos por parte da comunidade gay brasileira. Muito temos que comemorar mas também precisamos repensar em como mudar nossas atitudes perante a luta de direitos iguais.

Ainda vejo a maioria da comunidade gay sentada esperando que as coisas aconteçam ao invés de realmente participar ativamente. Ainda precisamos aprender a ser menos passivos [nesse caso], porque o que está em jogo são nossas vidas!

Deixe uma resposta